31/12/10

Feliz 2011!

Neste ano que agora vai começar vamos passar a ser 5. Vamos viver novas experiencais (vou mudar a 1ª fralda em toda a minha vida) e conhecer uma nova forma de amar (e de ganhar rugas e cabelos brancos). Para nós, vai ser um ano em grande. Espero que para todos vocês - pelas mais variadas razões - o seja também.

Um feliz 2011 são os votos da Dona+Danoninha e do Dono. Auf auf auf whiskas saquetas, são os votos da Emma e do Sushi!


PS - Se ainda não pensaram nas vossas resoluções de ano novo, que tal fazerem algum tipo de voluntariado? Pelos animais, pelas crianças, pelo meio ambiente... Há tantas coisas que podemos fazer. Eu cá, já que há tantas coisas que não posso fazer, estou numa de tricotar botinhas de lã para os bebés prematuros internados nessas UCIN dos hospitais pelo país fora. Mas quando sair desta cama ui ui ninguém me pára!

29/12/10

Amor de mãe, amor de dona, amor de irmão - amor é amor!

Não percebo as pessoas que se livram dos animais quando têm um filho. Lá porque vou ser mãe, não vou deixar de ser eu. De ter os mesmos princípios, de sentir as mesmas emoções. Portanto, nunca vou deixar de gostar e de me preocupar e de querer fazer felizes os meus cães.
Hoje quando o Dono voltou do passeio só trazia o Sushi com ele. A trela da Emma tinha-se soltado e ela andava pelo bairro fora a comer toda a comida de gato que conseguiu encontrar, sem nunca responder ao chamamento do Dono, que não teve outra escolha senão vir deixar o Sushi a casa e ir atrás dela com outra trela. O meu coraçao estava pequenino, o Sushi não parava de chorar, e o Dono, com a calma que o caracteriza, mandou-me de volta para a cama e pegou nas chaves do carro e foi por-se às voltas. Acham mesmo que eu ia ficar de braços cruzados enquanto a minha menina andava por aí? Claro que chamei logo reforços (a vizinha, a sogra, o FBI e o MI5) e pus-me à janela a chamá-la, enfim, tentei ajudar da forma que podia.
Nem mesmo quando a vi passar a correr pelo estacionamento com o ar desvairado de quem está a aproveitar ao máximo para fazer disparates e a ignorar-me completamente (sim, ela ouviu-me chamá-la, olhou para mim, sabia perfeitamente voltar para casa e esteve-se nas tintas) consegui ficar chateada. Só pensava que podia ser atropelada ou que a comida dos gatos podia ter veneno, sei lá. Enquanto não a vi entrar em casa não descansei. E o mesmo se pode dizer do Sushi, que esteve numa inquietação, a chorar, inconsolável, o tempo todo. Ai o que vai ser do meu cão (e de mim) um dia que a Emma vá conhecer o arco-íris?

23/12/10

Só porque é Natal...

...e o passeio foi mais curto por causa da chuva, ora toma lá um "presente" na cozinha! Gostaste? Foi tão bom para ti como foi para mim?

Não, Emma, não foi. Não achei piada nenhuma acordar com este pivete e ter de me levantar para ir limpar.

22/12/10

Querido Pai Natal...

Ou melhor, caros senhores da Friskies, que tal fazerem uma nova bola dentífrica à prova das mandíbulas do meu cão? É que a última ja está no ecoponto...

11/12/10

Multiusos

Práticos e racionais (ou simplesmente forretas) como somos, eu eo Dono adoramos coisas evolutivas e multiusos. A cadeira de papa que também é espreguiçadeira, a estante que também é fraldário, etc etc etc.
Hoje na aula do curso de preparação para o parto (sim, eu hoje saí de casa!!!!) a enfermeira falou-nos na possibilidade de as águas se romperem durante o trajecto para a maternidade e que por isso devemos proteger o banco do carro. O Dono/Papá não foi de modas: disse-me logo que me leva no porta-bagagens que está forado com uma capa impermeável por causa dos cães. Eu não digo que esta nossa filha já vai nascer a saber ladrar? hehehe

09/12/10

Lição nº2: as noites em branco

Pela segunda vez (depois da alergia da Emma quando tinha 6 meses) passámos uma noite em branco por causa dos nossos cães, mais concretamente por causa da mania que o Sushi tem de pastar couves quando vai à rua. Segue-se a conclusão lógica (e de leitura desaconselhada se estiverm neste momento a comer um snack em frente ao pc): mega gigantone vómito às 3 da manhã e novamente às 6 da manhã.
Aqui a vossa amiga grávida de repouso não pode fazer nada (ainda tentei mas fui eu parar à casa de banho a vomitar e como da única vez que vomitei tive um descolamento da placenta não é uma experiência que convenha repetir). Então toca de acordar o Dono, como se não bastasse o facto de ser sempre ele que os passeia, alimenta, limpa os xixis da Emma, traz-me comida à cama, faz as compras, lava a loiça, e mais um sem fim de coisas que agora não posso fazer e sobrou para ele (eu até diria "fizeste-me o filho agora aguenta-te" mas estaria a ser injusta). E o Dono, que costuma ter cá um feitiozinho daqueles quando acorda, nem estrabuchou, lá se levantou e limpou tudo. Ele há coisa mais agradável do que acordar de madrugada para limpar vómito? Talvez mudar a fralda subitamente não pareça assim tão complicado. É que não querendo entrar em pormenores que podem impressionar os mais sensíveis, digamos que tudo no Sushi é proporcional ao seu tamanho e que as ervas que ele vomitou a mim pareceram-me uma t-shirt verde rasgada... E ficamos por aqui, porque esta imagem é suficiente.
Que eles comam ervas e vomitem não me preocupa assim muito, é a ordem natural das coisas e até lhes purga o sistema. Desde que bebam água para não desidratarem, até porque os vómitos geralmente vêm acompanhados de diarreia (e este post vai de mal a pior), e sobretudo tratando-se deu um cão jovem, saudável e de porte grande, enfim, não é isso que me tira o sono. O problema foi de manhã quando ele não quis comer nem passear. Aí eu não demorei nem 5 segundos a pegar no telefone para ligar ao vet, porque... a minha versão canina de um aspirador não querer comer e estar tão apático que nem quer ir à rua... ISSO não é normal.
Foi daquelas alturas em que não me importei de estar enfiada numa cama, porque assim estive em casa o dia todo e pude vigiá-lo e vê-lo recuperar, dormiu mais ferrado que sei lá o quê (mesmo tendo saltado uma dose do anti-depressivo que lhe dá sono) e quando acordou parecia outro. Uff!

29/11/10

Mudança radical

Não é de visual. É algo muito, mas mesmo muito, mais radical. A minha mãe agora derrete-se com a Emma. Quando ela pede comida, quando ela dá a pata, quando ela ressona, quando ela faz mrcha-atrás para se desviar do caminho, quando ela sobe para cima da cama... E depois a minha mãe olha para mim como se eu fosse uma ditadora, só porque não lhe dou da nossa comida nem quero que ela suba para cima da cama (só às vezes quando estamos sozinhas, há que manter as aparências hehehe), e diz-me: "Ah, deixa-a lá..." Estou mesmo a ver porque é que dizem que os avós só servem para deseducar...

28/11/10

Conversas (seriamente) da treta

Para que não fiquem a pensar que eu e o Dono vivemos numa ilusão de que tudo vai ser fácil, só porque detestamos que nos digam que ter cães e crianças em casa é uma loucura, fiquem a saber que também nós temos as nossas conversas sérias sobre o assunto e debatemos a nossa estratégia. Por exemplo, em vez de estar já a morrer de medo do parto, o que me preocupa é que os cães vão passar algum tempo sozinhos enquanto eu estiver na maternidade e que o Dono vai ter de andar a fazer piscinas entre o hospital e a nossa casa para os passear. Também já pensei em pedir ao futuro padrinho da Danoninha que venha dormir cá a casa, para o Dono poder ficar comigo, mas em princípio o que vai mesmo acontecer é ele vir passar as noites a casa e as avós alternarem-se no turno da noite. E também já sabemos o truque de trazer as roupas usadas (e até as fraldas) da bebé para os cães cheirarem e já estarem mais familiarizados quando a trouxermos para casa. Eu penso em todas estas coisas, em parte porque estou nesta cama sem nada de especial para fazer, em parte porque quero mesmmo que tudo corra sobre rodas (ou patas) para o bem da minha família de 5, mas também em parte porque quero mesmo calar toda a gente eheehehe

Claro que nesta casa de palhaços essas tais conversas sérias às vezes descambam...

Dono - Emma, agora já chega de festas. Estás muito mimada. Depois [quando a bebé nascer] vou ter de te dar ainda mais festas para compensar.
Dona - Oh, não te preocupes, eu vou estar em casa o dia todo e festas não lhe vão faltar.
Dono - Ai sim? Quando?
Dona - Quando o quê?
Dono - Quando é que vais ter tempo para lhes dar festas?
DOna - Entre dar de mamar, mudar fraldas e descansar um bocado. Vais-me dizer que não vou ter tempo para festinhas. Para isso há sempre tempo.
Dono - Pode é não haver paciência.
Dona - Para os cães eu vou sempre ter paciêñcia. Eles fazem-me rir, a bebé provavelmente vai-me fazer chorar...

27/11/10

Raça para que vos quero

Não me interpretem mal, gosto tanto de cães de raça como de rafeiros. Gosto de animais e pronto. Ok? Mas continua a fazer-me uma enorme confusão esta coisa de as pessoas pagarem por um animal e mesmo assim quererem ver-se livres dele depois PORQUE RÓI... PORQUE LADRA... PORQUE O RAIO QUE OS PARTA A TODOS! Não é que seja minimamente desculpável fazer o mesmo a um rafeiro, mas é que comprar um cão sempre implica pensar um bocado na coisa e abrir os cordões à bolsa, não me parece que seja uma decisão de impulso, porque foi encontrado na rua ou adoptado numa campanha, por isso seria de esperar que depois as pessoas pusessem o mesmo tipo de "reflexão" na hora de darem os animais.
Ontem era uma ninhada de labradores, pronto vá, se calhar foi um "acidente", ainda é naquela, e quem sou eu para falar porque a Emma também me foi dada assim. Mas hoje é um Basset Hound jovem (ano e meio) que pelos vistos fica sempre fechado e sozinho e por isso roi as coiss. Hello? Eu faria o mesmo. Aliás, eu estou há quase 3 meses em casa, sempre na cama, e tenho vontade de arrancar os cabelos, portanto roer não está completamente fora de questão hehehe Opá, coitado do cão. Mas também vos digo, com donos destes, ainda bem que el vai para uma nova casa. Se puderem divulgar ou souberem de alguém interessado, quem está a acompanhar o caso é o Movimento Animal de Faro (movimentoanimalfaro@gmail.com).




PS - Custa-me tanto tanto tanto receber estes apelos e saber que não posso ajudar todos, é por isso que não costumo usar este blog para estas coisas e depois acho injusto quando divulgo um e não divulgo outro. Mas pronto o blog é meu e hoje senti mesmo que tinha de ser. Não quer dizer que todos os animais acorrentados, velhotes, ao frio e à fome, não mereçam ainda mais que se fale neles, todos estão sempre no meu coração (pequenino e apertadinho de tanta pena que tenho deles). E agora vou-me calar porque já estou para aqui a chorar... Bolas para as hormonas...

26/11/10

Sleeping Beauty (ou as posições estranhas do Sushi parte III)


Está apaixonado pelo tapete da casa de banho (o mesmo que a Emma descobriu ser uma boa alternativa à cama dos donos) e claro que a cor do tapete está lentamente a passar de verde para castanho. Mas ele fica tão querido (e eu tenho outro tapete que só usamos quando saímos do banho) que não tenho coragem de o expulsar de lá. Aliás, nem sequer abro as portas do armário só para não incomodar, sou mesmo uma coração de manteiga...

25/11/10

Frase do dia

"Dono, viste a Emma ainda agora a jogar basquetebol com uma bola de ténis?"

(Isto de ter sido filha única durante algum tempo obrigou-a a aprender a brincar sozinha, então ela deixa cair a bola e depois faz ricochete com a pata, é demais.)

23/11/10

Lição nº1: dizer "não"

A Emma está a rondar a minha cama há pelo menos 10 minutos com aqueles olhinhos dela a implorar para subir cá para cima. Ai e tal porque lá fora está frio, o barulho da chuva deixa-me melancólica, vá lá, deixa-me ir para a ronha contigo. É verdade que às vezes fecho os olhos (e não devia, por uma questão de coerÊncia), mas outras vezes digo-lhe firmemente que não pode ser e dessas vezes conto ser obedecida, isto não é uma democracia afinal de contas. Portanto nesses mesmos 10 minutos a palavra que mais lhe disse foi: "NÃO!". Ela é teimosa e mimada (e linda e fofa e irresistível) e bem que tenta vencer-me pelo cansaço mas... não significa não. POrtanto ela agora amuou e foi para a cama dela. FIco com pena de não ter a companhia dela mas agora não posso ceder.

Acho que estou mais que preparada para educar uma criança :)

11/11/10

Por que é que os cães dormem em posições estranhas?


E por que é que nós nos derretemos sempre com isso?

10/11/10

Siglas

Desde que engravidei tenho aprendido uma catrefada de siglas: TN, CTG, DUM, DPP... entre outtras. Aliás, passo a vida a ter de revelar a estranhos a minha DUM (data da última menstruação) porque é com base nela que se calcula a DPP (data prevista para o parto.
Ora, toda a gente sabe que os bebés não nascem já feitos craques da matemática e que só eles (e quando muito a lua) é que decidem quando vêm cá para fora, portanto não sei para quê tantos cálculos. O que eu sei é que feitas as continhas todas é muito provável que a Danoninha nasça no dia dos anos do papá, do avô, da outra avó ou... da Emma.
Pessoalmente, gostava que fosse no aniversário da Emma. Ficavam as duas princesas aviadas! Além disso, coincidência das coincidências, desde criança que tenho uma panca por esse dia (28 de Março, já agora), até costumava fingir que era o meu aniversário (sim porque fazer anos no pico do verão sempre significou que os meus amiguinhos não vinham à minha festa porque estavam de férias).
Claro que, pra variar, toda a gente me acha doida por querer que os aniversários coincidam. Não sei porquê...

08/11/10

Aprovado!

O Sushi aprova a mantinha de retalhos que fiz para a Danoninha...





07/11/10

Hoje é dia de campanha

Em Belém! Visitem o site do SOS Animal para saberem sempre onde vão decorrer os eventos de adopção e os bancos alimentares. Precisamos sempre muito de ajuda!

05/11/10

Bodyguards


À porta do quarto a vigiarem-me para garantir que fico quietinha na cama e lhes dou uma Danoninha em Março.
(E quando me levanto para ir à casa-de-banho a Emma vem sempre escoltar-me, esteja onde estiver aparece a correr como quem diz. "Encontrei-te!". É tãooo fofa!)

04/11/10

Promoção (ou talvez não)

A nova cama da Emma chegou e ela parece aprovar. Nós achamos que é pequena e estamos a ponderar trocar. Seja como for, sempre é melhor do que aquela cama toda roída que ela tinha. Se pensarmos bem, não deixa de ser uma promoção. Mas se pensarmos melhor, se pensarmos por exemplo, na cama dos Donos, a coisa muda de figura.

É que hoje o dia cá em casa começou assim...






E terminou assim...

02/11/10

Fetiches

Os dois protagonistas do primeiro vídeo são a gata da avó Noca, Miss Binkie-tenho-um-feitiozinho-tramado, e os pés nº46 do meu querido marido. Como podem ver, a gata tem uma autêntica panca por pés.


video

O segundo vídeo é mais antigo, ainda tínhamos lareira portanto diria que é do ano passado, mas só dei com ele agora, porque também tem a ver com... pés. Mais precisamente com a técnica do Dono para fazer festinhas sem ter de sujar as mãos. Ao vivo e em directo, captados neste vídeo estão também as cócegas do Sushi, a mania que ele tem de se roçar nas pessoas, o flagrante delito da Emma a subir para o sofá e muitas outras coisas do nosso dia-a-dia se tiverem paciência para ver até ao fim (e de preferência se tiverem óculos de visão nocturna porque a luz é pouca).

video

31/10/10

Diarreia verbal própria dos dias de chuva

O Dono:
- Cães, vamos à rua mas não é para virem de lá com as patas todas sujas, percebem?

A Dona:
- Não vale a pena estares a ameaçá-los. Só vejo duas soluções: ou lhes calças umas botas ou então cortas-lhes as oito patas.

O Dono:
- Acho que não vai ser preciso. A julgar pelo tamanho das unhacas deles, nem chegam a tocar comas patas no chão. Estão a ouvir, cães? Têm de andar em biquinhos das unhas.

30/10/10

Hora do banho

Nunca pensei dizer isto mas hoje depois do almoço quem fez a pré-lavagem às muito sujas mãos d minha mãe (que tinha estado a roer ossos como o poodle que foi numa encarnação passada) foi a Emma. A minha mãe ria-se com as cócegas que ela lhe fazia e a cadela estava toda contente. Oh mas porque é que eu não tinha uma máquina de filmar à mão?

18/10/10

In the womb

Os bebés começam a ouvir sons quando ainda estão dentro da barriga da mãe. Também começam a chuchar e a chorar, mas isso nao interessa agora. Os sons interessam. Mais concretamente, os sons que a minha filhota ouve:
- eu a falar
- eu a cantar
- eu a rir
- o pai a falar
- o pai a praguejar (sobretudo quando vê futebol e quando a Emma faz disparates)
- a Emma a ladrar (muito importante, assim a bebé já se vai habituando)
- o Sushi a ressonar (idem)
- o meu pai a falar alto com a Emma porque acha que ela assim lhe obedece mais e porque ele perde a noção do botão mute quando está entusiasmado como uma criança, que é basicamente o que acontece quando ele vem cá a casa e brinca com a minha peludinha
- o Frank Sinatra a tocar (quero começar a educação musical dela o mais cedo possível, depois do Frank virá o Jon e depois a Feist e a Sarah Bettens)
- e o genérico do "Biggest Loser"

17/10/10

Hoje é dia de campanha

O SOS Animal vai estar o dia todo na Casa da Guia, em Cascais, com animais para adopção. Apareçam, contribuam!

16/10/10

Frase do dia

O maridão a falar com a Danoninha através da minha barriga:
- Filhota, o papá gostava muito que ficasses aí sossegadinha na barriga da tua Dona porque ainda não está na altura de nasceres.

Hello??? Para ela eu sou a "mamã", para os cães é que sou a "dona".

E depois admiram-se se quando ela nascer aprender a ladrar antes de falar. Soa-vos familiar Naomi e Leonor?

15/10/10

Medidas

A Emma roeu a cama dela a um ponto lastimável quando era cachorra e nós nunca chegámos a comprar-lhe uma nova. Mas já a apanhámos mais do que uma vez a dormir na do Sushi, que é maior e não tem as bordas roídas. Quando ela está na cama dela puxa a mantinha dela até tapar as bordas de plástico roídas para não a magoarem. É verdade, somos os piores donos do mundo por não lhe termos comprado uma cama nova há mais tempo. Mas não vamos adiar mais. Então achámos por bem medi-la, já agora compramos uma cama maior. Nenhum dos cães gosta de ser medido com o metro (tivemos essa experiência quando quisemos medi-los para comprar as capas da chuva), por isso recorremos à minha fita métrica de costura e isso correu melhor. Mesmo assim foi uma risota geral, porque o Sushi começa logo a encolher-se e a baixar a cabeça em submissão.

Então estão curiosos?

A Emma mede 102 cm. O Sushi mede 116 cm.

Podem rir.se agora.

14/10/10

Um bicho de sete cabeças...

Tudo começa com um casal nosso amigo. Por acaso o Dono até conhece o sujeito há coisa de 20 anos, mas isso é só um pormenor. Eu e a respectiva entrámos em cena mais tarde. Conheci o Dono quando eles os dois se conheceram, depois veio a fase do namoro, depois o s respectivos casamentos. Há 4 meses nasceu a filha deles. O Dono foi convidado para ser padrinho.
Hoje era suposto mãe e filha virem visitar-me. Eu estou em casa, mais concretamente na cama, o dia todo sem fazer grande coisa, portanto as visitas são o highlight do meu dia. Mas a medicação do Sushi tinha acabado, o vet não tinha mais em stock e eu tinha de o manter debaixo de olho at all times antes que ele se apanhasse sozinho e começasse a lamber as feridas outra vez e o tratamento fosse todo por água abaixo. Então peguei no telefone de manhã e pus-lhe a coisa nestes termos:

- Eu sei que normalmente fecho os cães num quarto quando cá vens visitar-me, mas hoje não posso mesmo deixar o Sushi sem vigilância (e expliquei o motivo). Portanto em vez de te apresentar um facto consumado estou a dar-te a hipótese de decidires se queres cá vir com a bebé sabendo à partida que o Sushi vai estar solto. Já o conheces, sabes que ele é super meigo e calmo, que não salta, não morde, não chateia ninguém, mas achei melhor deixar à tua consideração. Se preferires, vens cá visitar-me num dia em que ele esteja medicado e eu saiba que posso deixá-lo sozinho sem que ele desate a automutilar-se outra vez.

E antes de lhe ligaar eu já sabia que ela não viria. Da mesma forma que sabia que se fosse qualquer outra pessoa nem seria preciso ligar de propósito a perguntar. Da mesma forma que sei que é minha amiga e é boa pessoa e que na teoria gosta de animais, mas no fundo é mais uma daquelas pessoas que faz um bicho de sete cabeças em relação ao binómio animais-crianças. E por isso estou desejosa que a Danoninha nasça, que cresça a brincar com os seus dois póneis, que eles comam a papa que ela deixe cair ao chão, que eles me venham avisar quando ela estiver a chorar, que todas as pequenas coisas do dia-a-dia na nossa casa com a nossa família de 5 membros provem a todos os que quiserem ver com olhos de ver que não é preciso fazer um bicho de sete cabeças. Essa será a minha luta até ao fim. Como costuma dizer o Dono a gozar: "Sim, como se fossemos o primeiro casal na história da Humanidade a ter cães e filhos. Deve ser mesmo inédito, por isso é que toda a gente nos pergunta como é que vamos fazer."

A ironia? Esse mesmo casal vai passar o próximo fim de semana com o nosso grupo de amigos e vai lá estar um rafeiro alentejano muito maior do que o Sushi e um outro cão de porte médio ainda muito novinho e eléctrico que pelo que já o conheço vai fartar-se de saltar e de lamber e fazer disparates. E aí quero ver quem consegue controlá-lo ou "proteger" a bebé dele.

Ter medo do Sushi? DO SUSHI???

Ponho as minhas mãos no fogo por este cão, atiro-me para a frente de um carro para o salvar, confio nele para me proteger a mim e à Danoninha de quem ousasse tentar fazer-nos mal. É para verem o quanto amo o meu cão. Mas isso sou eu. Nem toda a gente é obrigada a pensar assim ou a sentir o mesmo por ele, como é óbvio. Reparem que não digo o mesmo em relação à Emma, porque a conheço e sei como é bruta e tresloucada. Não sou fundamentalista nem obtusa. O cão é meu, mas a filha é dela e eu respeito isso. Mas a mim irrita-me o preconceito. E aqui entre nós também me preocupa a ilusão de que se pode proteger os filhos de tudo, quando na verdade tudo o que podemos é dar o nosso melhor e aceitar que às vezes eles vão cair ou alguém vai ser cruel para eles na escolinha ou vão ficar doentes ou sei lá. Ou um cão com o focinho húmido vai querer cheirá-los e dar-lhes uma lambidela. Ui, cruzes credo!

11/10/10

Da idade

Há qualquer coisa nos cães velhotes que me fascina (ainda estou a pensar no Hachi). E desde que adoptei um cão adulto sou cada vez mais defensora do mote "age matters". É difícil resistir aos cachorrinhos, verdade, mas não sei se algum dia voltaria a adoptar um. Para já, porque menos pessoas se interessam pelos adultos, portanto eles precisam mais. Depois, porque toda aquela fase do roer dos móveis e roupa interior e tal e tal... hmm... não sei não. Tenham calma, não estou a pensar adoptar mais um. A família tem crescido aos poucos e de forma ponderada, já basta a Danoninha que vem a caminho e estes dois monstrengos mais fofos do mundo. Estou a reflectir sobre este assunto porque hoje ocorreu-me que a Emma vai fazer 4 anos por altura da Danoninha nascer e que está uma senhora. Ora vejam, está neste momento a dormir no tapete da casa de banho do nosso quarto, onde dantes nem sequer a deixávamos entrar, e a tampa da sanita está para cima, algo sem precedentes nesta casa para que os cães não bebessem da sanita mas que agora com a minha gravidez dá muito jeito, e ela não está nem aí. Outra: coisas que deixo cair no chão e não me dobro para apanhar, ficam por lá até o Dono as apanhar porque ela já não liga nenhuma. Outra: meias no chão também não liga. Outra: cheirou a comida que me trouxeram à cama no tabuleiro (já vos contei que estou a passar o 2º trimestre - supostamente o melhor de todos - de repouso na cama, certo?) e a Emma não tentou roubar comida. Hoje não tentou subir para a cama uma única vez. Esperem... está a portar-se bem ou estará doente??? hehehe

E a maior prova de todas... a minha mãe já lhe faz festinhas e fala com ela. A minha mãe!!! Dantes a Emma simplesmente saltava-lhe para cima e atirava-a ao chão. agora senta-se ao lado da minha mãe, quietinha, à espera de atenção. Lindo! (Parte de mim está a escrever isto a pensar na posteridade, quero que a minha filha um dia saiba que a avó finalmente cedeu ao charme da minha primogénita peludazinha.)

10/10/10

Lealdade

Acabei de ver um filme que me fez chorar baba e ranho, muita baba e muito ranho, e não é por causa das hormonas, é mesmo porque é extremamente comovente. É baseado numa história real, que por sua vez é relatada num livro e agora foi adaptada ao cinema.
Chama-se "Hachiko" e é sobre a devoção de um cão, Hachi (oito em japonês), da raça Atika, ao seu dono, interpretado pelo Richard Gere.
Recomendo vivamente, mas com uns lenços a jeito e de preferência sem ser em público.

09/10/10

Onde cabem dois cabem três, onde cabem três cabem quatro

Como na maioria das noites, o Dono fechou a porta do quarto quando se veio deitar. Mas eu não conseguia adormecer porque ouvia o Sushi a lamber as patas (temos de aumentar-lhe a medicação, já deu para perceber que ele dorme durante o dia e fica acordado a lamber as patas durante a noite) e por isso o Dono acabou por se levantar e ir chamar os cães. Claro que o espertalhão do Sr. Sushi mal se apanhou dentro do nosso quarto parou de se lamber, afinal já tinha o que queria. A Emma andou por aqui a cheirar, viu que não havia espaço para ela na nossa cama - graças à milagrosa almofada-chouriço a que eu agora durmo agarrada - e optou por ir para a cama dela na cozinha. Não gosto nada que só um dos cães fique connosco, parece favorecimento, mas a verdade é que ela quando não tem o que quer arma-se em anti-social. É demasiado fina para dormir no chão. Claramente, o conforto para ela está acima da nossa companhia, por isso ou é na nossa cama, ou é no sofá, ou então lá se resigna com a cama dela.

O que eu sei é que quando acordei de manhã ela estava na nossa cama. Não sei como é que isso aconteceu, mas estávamos cá os 4, aliás os 5: eu e a Danoninha, o Dono, a Emma e o milagre em forma de chourição. Toda encolhidinha, mas feliz e fiel aos seus princípios. É mesmo fofa esta cadela!!!

06/10/10

O cão vampiro

Não bastava a Dona ser viciada em livros sobre vampiros, agora o Sushi também tinha de se transformar no cão vampiro. Já aqui falei várias vezes sobre o seu péssimo hábito de morder as próprias patas. Mas no outro dia apanhei-o a lamber uma ferida da Emma também. Maluca como ela é, deve ter batido com a cabeça nalguma esquina e ficou com um galo e um pouco de sangue, mas mesmo depois de termos desinfectado, posto betadine e conofite (bendito conofite que serve para tudo) o Sushi foi lá e decidiu que a saliva dele é que era um bom remédio. Ora que esta, hein?

04/10/10

Dia do Animal

Não podia deixar de assinalar o Dia do Animal, o primeiro em que não vou poder participar, ajudar, contribuir... (
Custa-me que esta efeméride só seja conhecida e celebrada pelos mesmo de sempre, aqueles que gostam dos animais o ano inteiro. Mas a cada ano que passa tenho esperança que mais e mais pessoas se juntem a essa minoria (não estou a ser pessimista ao nos considerar uma minoria, pois não?) e que o Dia do Animal sirva de pretexto para se trazer para a ordem do dia o debate, a luta e a sensibilização tão necessários.

Cá por casa, o dia está a ser festejado assim. a Dona versão 2 em 1 (Dona+Danoninha) continua na cama, a Emma também aqui está, praticamente a ocupar mais espaço que eu, o Sushi ressona noo chão junto à cama, digamos que é um lateral esquerdo como o Fábio Coentrão.

O meu desejo de grávida para hoje não é batata cozida nem pão... é que todos os animais fossem tão felizes como os meus.


PS - Já agora, não percam a campanha do SOS Animal amanhã em Belém!!!

28/09/10

Novos hábitos

Continuo de cama, perita em beber água pela palhinha e a exercitar os músculos da mão com o comando da tv. Decidi voltar a ver todos os episódios da "Anatomia de Grey" desde o princípio, estou quase no fim da 2ª temporada, amanhã a Izzie vai ficar noiva do Denny Duquette e logo a seguir viúva, e eu já sei que vou chorar baba e ranho.
A Emma já aprendeu que para eu lhe atirar a bola tem de me vir aqui trazê-la à cama mesmo ao alcance da minha mão e ganhou um novo hábito: dormir no tapete da casa de banho (não há tapetes na nossa casa). ela não costumava ter acesso à casa de banho do nosso quarto mas agora não há muito a fazer. Não é lá muito higénico se pensarmos que é lá que pomos os pés à saída do banho mas ela adora a nova "cama" e eu finjo não ver. Na noite que passei no hospital ela dormiu com o Dono, portanto eu sei que ele também fecha os olhos a muita coisa. Somos basicamente doidos pelos monstrinhos e isso nunca mudará.
Tenho sido muito mimada e recebido várias visitas, os cães andam animadíssimos porque recebem uma dose extra de mimo e a verdade é que a Emma se tem portado muito bem, especialmente com a minha mãe, que agora até lhe dá umas festinhas de vez em quando e chama o meu pai para ir ver as posições estranhas em que ela dorme.
O Sushi está novamente a tomar os comprimidos para a depressão e é incrível como os poucos dias sem lamber as patas já estão a dar tempo para as feridas sararem. Assim que isso acontecer poderemos parar a medicação e fazer figas para que ele nao recomece o ciclo.
E pronto não há mais novidades...

PS - Ontem pela primeira vez na vida o Dono fez um bolo de iogurte, para as visitas., claro... e eu já comi 4 fatias. Ei, não olhem para mim assim, eu estou 3 kg mais magra, tenho direito a um caprichozinho... :)

25/09/10

Motivos de força maior

As óptimas notícias: o Sushi e a Emma vão ter uma nova dona na próxima primavera. Já escolhemos um nome, mas melhor ainda arranjámos uma alcunha, portanto aqui no blog sempre que ouvirem falar na "Danoninha" (una variação de Dona, Doninha, Donininha) já sabem a quem nos referimos. Os humanos voltarão a estar em maioria, as femeas voltarão a ter poder para desequilibrar a balança - apesar de sermos todas mais pequeninas - e o Dono terá agora 3 princesas de quem cuidar. Eu sou a rainha-mãe, a bebé será a princesinha, mas a Emma será sempre a primogénita, a minha primeira princesa.

Agora as notícias-não-tão-boas: tem sido uma gravidez complicada, com várias aventuras nas urgências, uma baixa de gravidez de alto risco e.... repouso absoluto na cama. Valem-me os telefones, a tv que me puseram aqui no quarto, o portátil, os livros, a sogra que me vem dar comida (não posso sentar-me, quanto mais levantar-me e cozinhar), as visitas, as lambidelas dos cães e, acima de tudo, a infindável dedicação do maridão, que agora além de dono babado é também um papá babado.

Espero que o prognóstico se altere, mas estou a mentalizar-me para passar os próximos meses na cama. O sacrifício vale a pena, sem dúvida.

10/09/10

Toca a votar!!! Cada voto conta!!!

O passatempo para ganhar um vale de 500€ para gastar no IKEA termina à meia-noite de hoje. O SOS Animal tem estado a liderar a votação, mas cada vez perde mais terreno para o segundo concorrente (há uns dias tínhamos 100 votos de diferença, agora temos só 5). É muito importante para nós ganhar este passatempo porque precisamos do dinheiro para mobilar a nova clínica veterinária que se tudo correr bem abrirá portas em breve e servirá para ajudar muitos animais.

O link para votar é este. Trata-se da capa com a foto da Sandra Cardoso (uma das fundadoras do SOS Animal) tirada na loja de Alfragide.

Este é daqueles momentos em que realmente vale a pena darmos tudo por tudo na recta final. Cada voto conta. E é tão simples. Basta registar o email, validar e votar. Demora o quê? Um minuto??? Vá lá pessoal, votem enquanto é tempo. Precisamos mesmo de ajuda!!!!

09/09/10

Esta notícia já me fez ganhar o dia

Sempre que estou chateada, triste, seja o que for, são os animais que conseguem animar-me. Geralmente são os meus cães, mas às vezes basta uma foto ou uma boa notícia (como é óbvio, em dias assim dispensava os milhentos emails super deprimentes que recebo todos os dias, se ao menos não houvesse necessidade de serem divulgados).



Mas chegou-me às mãos esta notícia e ganhei o dia. Não deixem de ler!

04/09/10

"Tenha um bom dia com Mokambo..."

... e com os três vómitos da Emma, mais um chichi e mais um cocó. O nosso sábado começou bem!

03/09/10

Boas notícias

O elefante vai ser considerado património nacional na Índia e passará a haver mais protecção à espécie.
Eu adoro todos os animais (vá, pronto, admito que não gosto muito de insectos e de répteis) mas o elefante é um dos meus preferidos. Há qualquer coisa neles que... opá não sei... fascinam-me!

02/09/10

Quem sai aos seus não degenera

Não conheço pessoa mais despistada do que o meu pai. Quando eu já tinha carta de condução e ia de carro para as aulas de alemão à noite, o meu pai às vezes ainda ia esperar-me à porta para me levar para casa. E às vezes ia nos dias em que eu não tinha aulas... Era de loucos! Felizmente já havia telemóveis e quando ele ligava para a minha mãe todo preocupado ela dizia-lhe: "Ó Rui, atão mas a miúda [sempre fui conhecida como "a miúda"] está sentada mesmo à minha frente para começarmos a jantar. Vá, vem lá para casa!". E pronto, é assim o meu pai.
Mas infelizmente eu saí a ele. Tenho menos 30 e tal anos e já estou a bater recordes, portanto acho que ainda sou pior do que ele. Ou seja, a única pessoa mais despistada do que o meu pai sou eu (reformulando a 1ª frase deste post).
Eu esqueço-me das chaves em casa, eu esqueço-me das chaves na fechadura da porta de casa, eu perco todos os meus guarda-chuvas, eu deixo o meu telemóvel em casa da avó do Dono quando lá vou almoçar, eu esqueço-me de transmitir recados, eu esqueço-me de consultas no médico (não, nem as agendas ajudam) ou encontros no skype, eu prometo dar um toque quando chegar a casa ou mandar uma mensagem quando chegar ao Algarve... e depois claro que não faço nada disso e vou dormir descansada, eu esqueço-me de qual a prenda que prometi à minha cunhada para os anos dela, enfim, acho que já perceberam a ideia. Eu sou MESMO despistada.
E às vezes quero pôr o papel higiénico dentro do frigorífico e a roupa dentro da máquina da loiça.
Ontem ia deitar a água do bebedouro dos cães dentro do caixote do lixo. Yep, foi isso mesmo que eu tentei fazer... e ainda bem que reparei a tempo.

31/08/10

Esclarecimentos

No programa "Companhia das Manhãs" a Rita Ferro Rodrigues já veio esclarecer a sua gaffe. Até puseram lá uma ginecologista a falar durante uns minutos. Apesar de terem passado a mensagem fundamental "somos amigos dos animais, obviamente as pessoas não devem abandoná-los quando engravidam", acho que ainda ficou muito por dizer sobre a toxoplasmose. Este mito e muitos outros começam quase sempre nos próprios médicos, e depois vão passando de boca em boca, por isso acho que melhor ainda do que uma ginecologista era terem entrevistado um veterinário.
Mas já é melhor que nada.
Entretanto soube que a apresentadora em questão foi um bocado "enxovalhada" e isso como é óbvio só tenho a lamentar. Incentivei - e nunca me arrependerei - as pessoas a protestarem junto da SIC para que o erro fosse esclarecido, e pelos vistos resultou porque foi, se não tivessemos feito "barulho" teria passado despercebido e milhares de espectadores estariam até agora sem um esclarecimento. Mas nunca poderia concordar que o tom das críticas subisse e chegasse a ser insultuoso, assim perdemos a razão. Criticar, protestar, exigir que a verdade seja reposta, sim. Mas insultar não. Independentemente de se gostar da pessoa ou não, o que importa é a informação errada que ela disse, não quem ela é. Não sei se é burra, se é o próximo prémio Nobel, não me interessa. Eu só quero é que as pessoas fiquem esclarecidas e que não haja por aí sogras reformadas que ouvem o programa e acreditam em tudo e depois vão chatear as suas pobres noras grávidas para elas se livrarem dos cães e dos gatos a correr. Haja paciência!

27/08/10

As barbaridades começam um pouco antes do minuto 4

Já escrevi um email para atendimento@sic.pt a protestar e sei que não fui a única. Façam ouvir a vossa revolta e exijam que haja um esclarecimento público sobre estes assuntos. Estes mitos sobre a toxoplasmose e a gravidez ou sobre os cães em apartamento e os cães que são maus não podem continuar! Já basta de animais abandonados, não vamos lançar o pânico e dar mais pretextos às pessoas. Estou farta disto!!!

23/08/10

Mistério

O que se anda a passar na cabeça do Sushi é um mistério.
Este fim-de-semana subiu mais do que uma vez para o sofá sem sequer pedir, era raro querer subir para o sofá mas ao menos pedia, está armado em mal educado nos últimos dias. E tirá-lo de lá? Nem a Emma a fazer de polícia, nem eu a mandá-lo sair, nada resulta, faz finca pé feito os burros e de lá não arreda.
Além disso, saiu de casa para as escadas do prédio quando nós íamos a entrar. Que a Emma fizesse isso não me admirava, mas logo quando finalmente os tínhamos ensinado a não aproveitarem a porta aberta para saírem, pelo menos quando somos nós a entrar (às vezes quando são visitas é mais difícil controlá-los), ele decidiu quebrar as regras. E tentou repetir a façanha quando eu ia a sair de casa, coitado ia levando com a porta na cara, mas foi porque eu não estava a contar que ele estivesse a tentar seguir-me. Ah, essa é outra: está feito sombra, segue-nos para todo o lado, inclusivamente foi atrás do Dono para a casa-de-banho (comigo podem fazê-lo mas o Dono nunca os deixa, portanto também foi fora do normal).
Noto que está mais carente, a fazer mais disparates e a querer chamar a atenção, a começar como facto de ter subido para a nossa cama nas férias. As feridas nas patas voltaram. São tudo sinais de que a depressão está de volta. Só não percebo é porquê. Da outra vez, o vet perguntou-nos se tinha havido alguma mudança significativa que o pudesse ter transtornado e de facto na altura, após uns meses em casa, eu tinha voltado a trabalhar fora. Mas desta vez não há nada de novo.
É um mistério. É mesmo um mistério...

17/08/10

Suborno

Os monstros sempre se mostraram muito diplomáticos na hora de mostrarem as suas preferências. Às vezes a Emma está ao pé do Dono e o Sushi está a fazer-me companhia a mim, depois trocam, às tantas estão os dois comigo na sala ou então os dois no escritório com o Dono, e a coisa vai sendo bastante equilibrada.
Pois, ultimamente parece que só querem estar ao pé do Dono. Não sei se é porque está mais fresquinho no outro lado da casa (a sala apanha sol a tarde toda), não sei se é para darem graxa ao Dono porque sabem que é ele quem os passeia, não sei mesmo... O que sei é que fico com ciúmes. E quando estávamos no Algarve houve inclusivamente um dia em que o Dono saiu e eu fiquei em casa com os monstros e a Emma esteve num desassossego pior do que o Fernando Pessoa até o Dono voltar. Onde é que isto já se viu?
Só para verem ao cúmulo a que chegámos, já tem sido preciso o Dono dizer-lhes: "vá, agora vão fazer um bocadinho de companhia à Dona". E eu fico fula, porque não quero companhia por misericórdia, ora essa.

Então, desenvolvi uma nova táctica: o suborno. Com o sofá (no outro dia estiveram os dois a dormir no sofá enquanto eu costurava), com a ventoinha, com o que for preciso. E até agora tem resultado... eheheheheh

16/08/10

O momento LOL das nossas férias

O momento mais cómico das nossas breves férias no Algarve foi protagonizado pelo Sushi na última manhã antes de regressarmos a casa. Então não é que o raio do cão decidiu subir para a nossa cama - connosco lá? E estamos a falar de uma cama bem mais pequena do que a de nossa casa, para cima da qual ele nunca tinha subido. Não sei o que lhe deu... Obviamente, a Emma passou-se e foi hilariante vê-la no chão a tentar chegar a ele em cima da cama, quanto mais ela tentava morder-lhe as patas mais o Sushi se encolhia na cama e não queria arredar pé. Ou, neste caso, patas. Rimos tanto, mas tanto, nem imaginam!

11/08/10

We're back!

Regressámos mais cedo de férias e agora temos estado por casa sem mexer muito mais para além dos olhos, porque está TANTO calor, balhamedeus!
Não há fotos das férias, obviamente os cães não puderam ir à praia e posso desde já dizer-vos que fomos solidários com eles e também não pusemos um pé na areia.
Mas não fiquem com pena aqui da malta, porque desde que estejamos os 4 juntos é sinal de que estamos bem.

PS - A Emma portou-se excepcionalmente bem nestas férias e estou muito orgulhosa dela. O Sushi está outra vez com a mania de lamber as patas, logo agora que as antigas feridas estavam a sarar bem, não percebo este cão...

30/07/10

Fotos

Reparei que o meu desleixo neste blog não se tem traduzido apenas em posts mais raros, mas também em ausência de fotos. Worry not! Hoje partimos de férias com os monstrengos e no nosso regresso teremos muuuuuitas fotos para mostrar. Só não teremos fotos deles a darem espectáculo na praia porque infelizmente, e pelo segundo ano consecutivo, somos forçados a ir de férias em plena época balnear. Que saudades de poder tirar férias em setembro para poder levar os cães à praia. Sim, porque é sabido que eles gostam mais de ir à praia do que eu e o Dono...
Até ao nosso regresso!

SO true...

"There is no psychiatrist in the world like a puppy licking your face.."
Ben Williams

29/07/10

Olééé!

Estou tão FELIZ com o fim das touradas na Catalunha. Pode parecer pouco, porque é só lá e deveria era ser no resto da Espanha (e de Portugal, claro), mas acho que já é uma grande vitória e tenho esperanças que incentive o mesmo noutros locais.

28/07/10

Contrastes

Na 2ª feira tivemos lá uns amigos a jantar em casa. Tudo malta que gosta de animais, boas pessoas portanto :)
Tirando o facto de a Emma ter tentado comer parte da sobremesa quando eu nao estava a olhar, ela portou-se muito bem. Até nem saltou muito para cima das visitas e eu fiquei pasma.
Depois do jantar, fui levar uma das convidadas a casa porqu ela não tem carro e acabei por entrar para conhecer a gatinha dela. LINDA! E muito dada, fiz-lhe festinhas na barriga e tudo. É assim que vou matando saudades de gatos...
No caminho para casa pus-me a pensar: se a minha amiga, que está habituada à delicadeza da Maria dela, tivesse visto a Emma a comportar-se como habitualmente, teria ficado simplesmente B-A-N-Z-A-D-A! É que uma coisa não tem nada a ver com outra, nem o gato mais matulão e doidivanas chegaria aos calcanhares da cadela elétrica e histérica que eu tenho em casa. LOL

22/07/10

Just wondering...

A Emma boceja. O Sushi boceja.
O Sushi sacode-se. A Emma sacode-se.
A Emma suspira. O Sushi suspira.
O Sushi espreguiça-se. A Emma espreguiça-se.
A Emma peid... Enfim, acho que já perceberam a ideia.

Os vossos animais também fazem de "mimos" uns dos outros?

20/07/10

Está quase!!!

Quem recebe os emails do SOS Animal ou visita regularmente o site www.sosanimal.com tem podido acompanhar as novidades em relação à clínica veterinária que há cerca de um ano começámos a construir. Depois de arranjarmos um espaço, tivemos de fazer MUITAS obras, agora falta as burocracias das licensas e aprovações e blábláblá, depois alguns retoques, e em breve podermos abrir a clínica.
Este projecto é muito importante porque irá permitir que muitos donos com dificuldades económicas possam dar aos seus animais todos os cuidados de que necessitam e também será possível ajudar aqueles casos mais complicados para os quais nos pedem ajuda (operações à coluna, amputações, tumores) e que só com muitos apelos e a boa vontade de todos é que dá para face às despesas.
A Lígia e o Luis Santos têm sido I-N-C-A-S-Á-V-E-I-S e a dedicação deles a este projecto do SOS Animal, como a tudo o resto aliás, deixa-me sempre banzada. Não há outra palavra...

18/07/10

Hoje é dia de campanha

No Parque do Alvito. Precisamos de voluntários, de donativos, de bons adoptantes, de novos sócios. Precisamos de toda a ajuda possível para podermos continuar a ajudar.

17/07/10

E agora algo completamente diferente...

No outro dia, no hilariante blog Cocó na fralda, havia um post sobre as palavras que mais odiamos. Achei curioso que "sovaco" fosse a eleita do dia, porque é também um dos meus ódios de estimação. Também não gosto de "urinol", "pujança", . É bom saber que não sou a única com estas pancas. Digam-me lá as palavras que entram na vossa lista negra (e nunca saem da vossa boca) só para eu me rir um bocadinho... estou a precisar!

16/07/10

Milagre... ou simplesmente calor?

Ontem à noite quando vínhamos do cinema vimos um cão numa rua muito movimentada. Havia um senhor em fato de treino um pouco mais à frente (e como toda a gente sabe quem anda à meia-noite de fato de treino é porque está a passear o seu cão), portanto fiquei a torcer para que não fosse uma coincidência e para que aquele cão e aquele senhor pertencessem um ao outro. Mas como há sempre um cantinho no meu cérebro que acha que todos os cães que andam à solta estão abandonados (porque eu sei que nunca deixaria um cão meu à solta numa rua com tanto trânsito), bateu-me logo uma vontade de agarrar-me aos meus cães e lhes dar muito mimo. Então esta noite eles dormiram connosco no quarto. (A Emma não merecia, porque mal entrei em casa tive de ir limpar a cozinha pela TERCEIRA VEZ no mesmo dia).
Ou foi do calor, ou foi um milagre, mas acho que foi a primeira vez que não acordei com ela em cima da cama. Melhor, como o tapete do Dono está para lavar desde que ela lá vomitou (expliquem-me porque é que os animais vomitam sempre em cima dos tapetes!!!) só havia tapete do meu lado e estavam os dois a dormir lá. Ohhhh, tão queridos, os dois a partilharem o tapete! O que reforça mais a teoria do milagre e não a do calor...

13/07/10

Das viagens

Conheço poucas pessoas que não gostem de viajar. Afinal, o que há para não gostar? E "é bem" dizer que gostamos de viajar, admitamos...
Tive a sorte de ter viajado pela Europa fora com os meus pais, de carro, a acampar, a comer sandes, a fazer fosse o que fosse, porque erámos quatro e o dinheiro não esticava, mas ao menos íamos conhecer o mundo. O Dono não teve tanta sorte assim, ou porque tem irmãos mais novos e eram sempre pequeninos demais para essas andanças e por altura de crescerem já ele não vivia com os pais, ou porque os pais não tinham o mesmo espírito se-for-preciso-durmo-no-carro que os meus tinham. Não importa. Ele não viajou tanto mas também (ou talvez por isso) não se rala muito com isso.
O que nos leva de volta ao início. Conheço poucas pessoas que não gostem de viajar, mas casei com uma delas.

E por isso nós não viajamos para lado nenhum. Não é pelo dinheiro, não é porque não ficamos descansados deixando os cães para trás, não é porque nem sempre temos dias de férias a bater certo um com o outro. É, sobretudo, porque nunca nos esforçámos realmente para ultrapassar todos esses obstáculos (reais, obviamente, mas não completamente impeditivos).

São opções de vida... Cada um faz a sua. Se calhar há quem gaste todo o dinheiro a ir para o Brasil e nós preferimos comprar um carro a pronto para não termos prestações. Se calhar há quem prefira não ter amarras e responsabilidades e nós preferimos ter uma boa casa e dois cães que são a alegria dessa mesma casa. Mas, somos novos, podemos fazer as opções que quisermos agora e outras daqui a uns anos, o futuro não está escrito e ninguém diz que nunca iremos a todos os sítios que quisermos ir (começando por Nova Iorque, que é a nossa viagem de sonho, e felizmente aqui o plural aplica-se). Claro que, tendo dois cães de quem gostamos tanto, assegurar que são bem cuidados durante uma eventual ausência nossa implica custos e isso encarece qualquer viagem que façamos, em comparação com quem não tem de considerar essa situação. Mas, se tivesse de escolher, continuo a preferir ter os cães e não viajar.

E quem diz viajar diz alugar um barco ou uma autocaravana ou seja o que for. Não estou a enfiar a cabeça na areia e a negar que os cães nos limitam muito em termos de férias. O que estou a dizer é que acho que mesmo que não os tivessemos o mais provável era que não fizessemos nada dessas coisas à mesma. Porque surgiria sempre uma outra razão, se à partida a disponibilidade mental e a força de vontade não estivessem presentes.

Não me arrependo de nenhuma escolha e não gosto que critiquem as minhas escolhas. E dispenso que me digam que devíamos era viajar e que os culpados por não irmos são os nossos cães. Afinal, se nós os dois, que é quem é para aqui chamado, somos felizes assim, quem é que tem moral para nos dizer o que deviamos ou não fazer da nossa vida???

07/07/10

FAT ou FAD para gatinho amarelo e branco

UPDATE: Já tem dono!!! Obrigada!

Uma vizinha minha acolheu um gatinho bebé, amarelo e branco, muito meigo e fofinho. Não tenho fotos, mas todos conseguem imaginar um gato bebé querido, certo?
Ela já tem 3 gatos e 2 cadelas, não pode ficar com ele, e não se importa de ser FAT dele enquanto não aparece um bom dono, mas o problema é que vai de férias entretanto e não consegue levar a bicharada toda (a dela, a dos pais e ainda mais este pendura). Alguém conhece alguém???
Vejo que ela está a começar a rebentar pelas costuras e a chegar ao limite de não querer ajudar mais animais porque sobra sempre para ela, portanto gostava mesmo de a desenrascar desta vez. Espalhem a palavra, please!

02/07/10

Cala-te boca!

A maioria dos casais que conhecemos estão a viver a sua fase "Kinder Surpresa": parece que toda a gente que conheço está à espera de um bebé/acabou de ter um bebé/tem uma criança pequenina em casa.

Fico sempre feliz pela malta, faço questão de evitar cair nas perguntas clichés porque acho que deve ser um bocado chato e desato logo a pensar em prendinhas para dar. Às vezes perco a cabeça, como se os filhos fossem meus, estão mais ou menos a ver a coisa?

Mas depois quando o bebé já nasceu e os papás e mamãs falam sobre coisas como "responsabilidade", "instinto", "amor incondicional", ou simplesmente gabam pequenos feitos dos seus rebentos, estou sempre a morder a língua porque ocorre-me sempre alguma comparação inteligente com os meus cães. Apetece-me dizer: "Ah, que giro, a Emma também faz isso!" ou "Já tivemos esse problema com o Sushi e tivemos de..."

Eu sei que há por aí muita gente que fica chocada com estas comparações, mas continuo a defender o meu ponto de vista (que pelo menos por agora é este, se calhar depois de ter filhos mudarei de ideias):
- nos primeiros tempos de vida, as crianças agem basicamente por instinto, por raciocínio,
- conhecem-nos e amam-nos, mas ainda não têm meios sofisticados de comunicação connosco e às vezes deixam-nos confusos,
- testam os nossos limites,
- agem de forma impensada,
- são ingénuos,
- precisamos de ser coerentes na educação que lhes damos,
- precisamos de ter atenção com tudo o que fazem, com o que levam à boca, com as coisas que os podem magoar,
- fazem-nos chegar mais tarde ao trabalho porque temos de os levar ao médico,
- estragam coisas,
- querem brinquedos,
etc etc etc

E isto já para não falar que 3 anos a limpar o xixi e o cocó da menina Emma já me devem ter comprado alguns meses no céu das fraldas.

Então quem fica chocado com estas comparações, que não fique. Não o faço por mal, nem por achar que com isso estou a "rebaixar" um bebé ao nível de um cão (ui credo!), mas porque acredito na biologia, no ciclo da vida, no instinto animal. Acho que não há nenhuma fase da vida em que os humanos se aproximem mais dos animais do que quando são bebés. Não é um desprestígio, é um facto.

Mas, pelo sim pelo não, deixa-me lá pensar duas vezes antes de abrir a boca ou terei uma catrefada de pais furiosos à perna!

01/07/10

Não querendo agoirar...

À excepção de 2ª feira, dia em que deparei com o caos total na cozinha quando cheguei do trabalho (caos significando que a Emma tinha feito xixi mais do que uma vez), todos os dias desta semana ela tem-se portado bem durante o dia e durante a noite. Essa parte é fácil: esta noite dormiram connosco outra vez. hehe Quando acordámos ela estava a dormir entre nós os dois, parecia uma terceira pessoa, tão fofa. Em boa hora comprámos uma cama tão grande.
Espero não estar a agoirar por lhe fazer este elogio, não vá ela sofrer do síndroma do "Timonstro" e portar-se mal logo depois de receber um elogio.

29/06/10

À noite no museu, ou melhor, no quarto

De vez em quando os cães dormem connosco no quarto, mas regra geral fechamos a porta e eles ficam com a casa toda à escolha. Mas ontem enquanto eu estava a tomar banho o Dono entrou no quarto, fechou a porta e deitou-se, e só depois reparou que a Emma estava lá dentro também. A espertalhona estava deitada no tapete do meu lado da cama e tencionava ficar ali meio escondidita. Quando saí do banho, claro que não tive coragem de a pôr dali para fora, andamos as duas tão carentezinhas, estamos bem uma para a outra. Então acabei por abrir a porta do quarto e chamar o Sushi. Se um fica, o outro também tem direito.
Claro que hoje acordei às 6 da manhã porque a Emma mal nos apanhou a dormir subiu para cima da cama e às tantas já se estava a esticar toda para cima de nós (não sei como ela fez aquilo mas estava a ocupar mais espaço na cama do que nós os dois juntos). E claro que tive de limpar o chão porque tinha ficado um oceano de pêlos (um mar não chega, é mesmo um oceano) no sítio onde o Sushi tinha dormido. Ah, e claro que me lambusaram toda para eu me levantar e lhes dar comida.
Noites assim são sempre mais atribuladas... mas fazem-me tão bem!!!

22/06/10

M.I.A.

Estou outra vez numa daquelas minhas fases "desaparecida" e o único sinal de vida neste blog tem sido os sucessivos face-lifts (não estava a funcionar, o blog já nem para mim era agradável de olhar, por isso voltei a mudar - como sempre, less is more).

Mas está tudo bem. Dentro do possível. Ou seja, eu e o Dono estamos bem de saúde, os monstrengos continuam a ser as estrelas lá de casa (a Emma tem andado a portar-se melhor e cada vez a acho mais inteligente), tivemos alguns dias de férias mas estamos de volta ao trabalho. Portanto, casa-trabalho-cães-costura, assim tem sido a minha vida.

Não sei dizer quando voltarei a sentir que tenho alguma coisa para dizer, mas continuem a visitar o blog, just in case... eheehe

09/06/10

Again and again... parte II

O Sushi está com feridas nas patas, outra vez. E quem me dera que bastasse comprar um spray e o assunto ficava resolvido, como com a alergia da Emma...

05/06/10

Again and again...

A Emma está com uma alergia, outra vez. Agora deu-lhe para ter peladas no interior das coxas e como quando olhámos bem vimos borbulhinhas e a pele muito irritada lá fomos nós com ela para o vet.

Conclusão, saímos de lá com um spray de cortisona e com menos 45 euros na conta.

Mas se acham que isto afecta minimamente o speed daquela cadela, desenganem-se. Ela salta, puxa, brinca, ladra, come... como se não houvesse amanhã! hehehe

02/06/10

"Mantra"

Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix. Tenho de comprar Advantix.
...

27/05/10

Autocolantes eletroestáticos (sem cola)



Olá!

O SOS Animal tem autocolantes electroestáticos de sensibilização contra o abandono.
Agora que o Verão se aproxima faz falta sensibilizar para este drama!

Estes autocolantes são electoestáticos, ou seja, não têm cola, e caso deseje retirar basta puxar.
Cola-se do lado de dentro do vidro para se ver para fora, são óptimos para colocar no automóvel.

Temos duas versões:
Autocolante com o sinal stop "Abandono não rima com dono"
Autocolante com um sinal triangular "Estou à tua procura... porque me abandonaste?"


Caso deseje receber um, cada custa apenas 1€.
Envio e portes de correio – Grátis!

Basta enviar-nos um e-mail para: sosanimal@sosanimal.com a solicitar o envio, com nome, morada, quantidade e nome do autocolante, para podermos confirmar a disponibilidade de autocolantes e dar-lhe as instruções de pagamento.

26/05/10

Sinfonia

À noite, quando fui para o quarto, os cães decidiram escoltar-me e ficar a fazer-me companhia, pelo menos até o Dono se ir deitar também e os mandar embora.
A Emma deitou-se no tapete do lado do Dono, o Sushi deitou-se no tapete do meu lado da cama. Quando saí da casa-de-banho toda pronta para me ir deitar já eles estavam a dormir.
A dormir, a ressonar, a sonhar. Ele corria e choramingava, ela rosnava. Que grande sinfonia que para ali ia!

25/05/10

É tão fácil fazê-los felizes!

Desculpem a publicidade, mas não resisti. Este vídeo está mesmo giro!
video

24/05/10

Labradora... ou aspiradora?

Apresento-vos o novo modelo de aspirador Emma 3540. 35 é quanto pesa normalmente e 40 seria o peso aproximado depois de literalmente aspirar quilos de ração à socapa.

Ah pois é... Pela primeira vez nestes últimos 3 anos deixámos a porta da despensa aberta e a menina Emma teve acesso à bela da saca de ração sem ninguém por perto para a vigiar. Comeu tudo quanto conseguiu, deixando um túnel com a marca do focinho dela inclusivamente, e depois à noite estava inchada que nem um peru na véspera de Natal. Conclusão: toca de ligar para o HVO à noite, para saber se seria preciso fazer-lhe algum tipo de lavagem ao estômago ou assim. Mas, segundo a vet que simpaticamente nos atendeu, uma vez que ela estava aos pinotes como sempre, bastava cortarmos-lhe o acesso a água (para a ração no estômago dela não inchar tipo arroz) e não a deixar brincar muito. Claro que ao mínimo sinal de indisposição deveríamos logo levá-la para o hospital.

Ela bem que arfava e pela primeira vez não quis subir para a nossa a cama, mas tirando isso parecia estar verdadeiramente satisfeita com a proeza. Portanto, lá a fomos vigiando, lá a fomos separando do Sushi para ela não se excitar demais, lá lhe tirámos as bolas todas para ela não brincar e fechámos a porta do escritório para ela não poder ir empoleirar-se à janela a ladrar aos outros cães. E eu, que não rezo, dei por mim a fazer figas para tudo correr bem e ela não ficar com a tão temida torção do estômago que tantos labradores já tiveram, por causa de proezas como esta.

Isto aconteceu na 6ª feira e posso dizer-vos que desde então a natureza (leia-se processo intestinal) já se encarregou de "escoar" o super-ávit (leia-se vocês sabem o quê) muitas vezes e em muita quantidade. hehehe

Portanto nos próximos dias tudo vai voltar à normalidade, ela já terá água e brinquedos e poderá voltar a comer a quantidade NORMAL. Sim, porque nestes últimos dias ela andou a 20 pepitas por dia...

Enfim, mais um grande susto, mais uns cabelos brancos, mas acabou tudo em bem. Tenham sempre cuidado com as sacas de ração, meus amigos, elas são um perigo. Ou melhor, os aspiradores é que são!!!

23/05/10

Hoje é dia de campanha...

No Parque do Alvito, em Monsanto. Apareçam!

21/05/10

Confissão

Olá,

daqui é a Emma e o Sushi. Queríamos só dizer-vos que a nossa Dona vai passar o fim de semana na prisão. Então não é que ela ainda não devolveu o livro do "Dewey" à dona do Boss? Hoje de manhã ela encontrou o livro no carro, debaixo do banco, onde tem andado protegido do sol (isso é o que ela diz, nós achamos que na verdade era um esconderijo). Com a desculpa de ter o livro sempre com ela não fosse cruzar-se com a dona do Boss, a verdade é que a nossa Dona andou a passeá-lo para todo o lado. O livro passeou mais do que nós. Não se admite.

E ela ainda teve a lata de ficar surpreendida. E corada. E envergonhada. Nós é que temos vergonha, ora que esta. Estamos muito envergonhados de ter uma dona que não passa de uma ladrazinha de livros. Se ela se esquece de devolver um livro durante tanto tempo, também um dia pode esquecer-se de nós ou algo assim.

Ah, e nada de a visitarem na prisão para lhe levar uns bolinhos porque ela está de dieta. Não há bolinhos (nem mais livrinhos) para ninguém! E temos dito!


Lambidelas,

A Patrulha Canina

17/05/10

Donos 6 estrelas para 3 princesas

Espreitem no blog Li with a Sony as fotos de 3 gatinhas bebés, meigas e lindas de morrer, que estão para adopção. Chamam-se Matilde, Alice e Joana Carlota. Divulguem entre os vossos amigos para lhes arranjarmos uma família fantástica.

13/05/10

FOTOS! FOTOS! FOTOS!

Que saudades de ver este blog com fotos. Obrigado querido carregador da máquina fotográfica por teres reaparecido.

Aqui ficam as famosas fotos das férias de Natal (balhamedeus, foi preciso o Papa vir cá para eu cumprir esta promessa).


O Dono e a menina.



A Dona e a menina.

Estas fotos foram tiradas em manhãs diferentes. Durante as férias os cães dormiram sempre connosco e como é óbvio acordávamos com a Emma esborrachada na nossa cama.

12/05/10

Resposta

Antes de mais, obrigada por todos os comentários. É sempre bom partilhar histórias e ouvir as opiniões de outras pessoas.

Na verdade, lá em casa temos um problema de incoerência: eu limpo sem ralhar e só quando estou realmente muuuuito muiiiitoooo chateada é que ralho. O Dono ralha muito mais e sempre, além de lhe dar umas palmadas (obviamente nunca é com força por causa da displasia), blablabla.
E não raras vezes chateamo-nos os dois porque ele diz que o meu método não resulta e eu acho que o dele também não.
(O Dono vai ler isto e ele sabe que é verdade.)
A incoerência na educação de um amigo de 4 patas é algo muito negativo, porque o deixa confuso e às tantas é pior a "amêndoa" que o "soneto". Mas acaba por ser uma transposição natural das personalidades de cada um dos donos, caindo até num certo antropomorfismo. É como se eu fosse a mãe que dá carinho e ele o pai disciplinador. Existem muitas regras que ambos aplicamos com coerência, mas no problema do xixi nós discordamos (embora estejamos de acordo quanto ao desespero) e a única solução - completamente irrealista - seria a Emma só ter um dono. Não dá, somos 4, temos de pensar noutra solução.

Eu passei mais tempo com a Emma nos primeiros meses porque o Dono estudava à noite e éramos só nós as duas lá em casa. E nessa altura era eu quem a levava à rua e dava biscoitos e dizia "xixi na rua, linda menina" e limpava a cozinha sem lhe bater nem gritar nem pôr de castigo. (Apanhar em flagrante nunca foi possível porque quando estamos em casa ela não faz nada). E mesmo assim ela nunca foi uma cadela asseada.

Se eu fizesse aqui uma lista das coisas que já tentámos e que não resultaram nunca mais daqui saía. Não quero parecer que me estou a defender, porque não estou ofendida com nada, além disso este blog é meu e a cadela é minha LOL, mas vou só dizer o seguinte: depois de tentar tantas coisas, de ler tantos livros, de falar com tantas pessoas (incluindo o treinador dela e mais do que um vet), passaram-se 3 anos e todos os dias não há um único azulejo na minha cozinha de 15m2 que não tenha de ser limpo pelo menos uma vez por dia, então o amor que sentimos por ela é realmente muito grande, porque outros já teriam perdido a paciência há muito tempo. O Sushi também fez xixi nos primeiros dias lá em casa e num instante percebeu que não podia. Ela já teve fases em que parece ter aprendido e depois volta tudo ao mesmo.

Que é uma questão de ansiedade, cada vez tenho menos dúvidas, até porque ela porta-se pior quando não estamos. Mas mesmo antes de o Sushi ter problemas de ansiedade e aplicarmos todas aquelas coisas de afirmação do par Alfa (comer primeiro do que ele, sair de casa sempre à frente dele, dobrar as esquinas dos prédiso na rua à frente dele, evitar os rituais de saudação, só dar festinhas quando nós o chamamos, etc etc etc) já fazíamos isso com a Emma há muito tempo. Portanto... não percebo... e quando assim é... sou forçada a procurar quem perceba.

Portanto, assim que possível vou marcar então um encontro na Educacão com o treinador do Boss e vai ser muito interessante de certeza. E, sim, é melhor o Sushi ficar em casa... LOL



PS - O castigo de ficar fechada na casa-de-banho é recente e já nem sei bem como surgiu mas a ideia é privá-la da nossa companhia. Ela vai para lá sozinha quando ouve a palavra "castigo" e senta-se no mesmo cantinho que costuma ocupar quando vai fazer-me companhia quando eu vou "ler para a casa-de-banho". E quando lhe reabrimos a porta ela sai de lá com ar de sono, portanto tudo isto me leva a crer que ela não fica assim tão chateada com o castigo.

11/05/10

Desespero

Já não sabemos o que fazer. A Emma continua a portar-se muito mal com os xixis e os cocós. Muito mal mesmo. Todos os dias lavo o chão da cozinha pelo menos duas vezes, e agora não se contenta com isso e também anda a sujar o hall. Quando tínhamos tijoleira não o fazia, agora temos soalho flutuante e portanto é ainda mais grave, pois é precisamente agora que ela decidiu expandir o território.

Sabemos que não é um problema físico, porque quando vamos para fora de casa (ou se a deixamos dormir connosco) ela aguenta horas e horas.

Conheço várias pessoas que optam por não levar os seus cães à rua e dar-lhes luz verde para sujarem a cozinha ou a varanda, etc. etc., mas não é o nosso caso. A Emma vai à rua 4 vezes por dia - aos fins de semana ainda vai mais vezes. Portanto realmente não há nada que justifique este comportamento. E muitos outros donos já se teriam visto livres dela, por muito menos e há muito mais tempo. (Obviamente, não é isso que está em causa, não o vamos fazer, estou só a constatar um facto: ela tem muita sorte por nos ter como donos e não outras pessoas com menos amor aos animais.)

Mas, bolas, há 3 anos que ando de esfregona na mão! E era tudo tão mais fácil e melhor para todos nós (incluindo para ela, aliás, sobretudo para ela, que escusava de me ouvir aos berros ou de ficar de castigo na casa-de-banho) se ao menos ela não nos aprontasse destas todos os dias.

Nós achamos que já tentámos de tudo. O Dono até já fala em por-lhe fraldas...

Portanto, se alguém conhece algum psicólogo ou treinador, se alguém tiver alguma sugestão, nesta altura toda a ajuda é bem-vinda.

07/05/10

Passatempo

Está a decorrer um passatempo muito giro no site do Van Dog. Participem!

06/05/10

Um dia...

Também terei um filho e as suas primeiras palavras também serão, provavelmente, "ão ão ão"!
Para ler e rir aqui.

05/05/10

Don Juan

Ontem levámos o Sushi ao vet outra vez.
Vamos continuar a dar-lhe o anti-inflamatório até a caixa acabar (mais uma semana) e depois simplesmente não vamos fazer mais nada. O vet diz que não está lá nada a infectar, quando espeta a agulha não sai pus, só sangue (o que por sua vez originou uma conversa interessante sobre o sangue dos animais e a dada altura disseram que o Sushi seria um óptimo dador, vou levar isso como um elogio...).
Aliás, o raio do cão é tão mimado quando vai o HVO, vocês nem imaginam. O vet adora-o, e as diferentes veterinárias mais novinhas que temos apanhado também ficam sempre deliciadas, a gabar-lhe o pêlo, o porte... dão-lhe biscoitos, ele pedincha mais, abana-se todo... Enfim, é um espertalhão e já percebeu que pode "lucrar" com aquela situação. E eu fico toda babada, claro, com os elogios e por vê-lo todo contente. Adoro vê-lo contente, ele era tão triste.


PS - O carregador da máquina apareceu... estava dentro de uma das minhas malas, claro!

04/05/10

Frase do dia

- A Emma é uma cadela que está a levar um banho à gato.

(A Dona a esfregar toalhitas no pêlo da Emma depois de, acidentalmente, o Sushi lhe ter feito xixi em cima quando foram passear. É melhor ficar a cheirar a maçã do que a xixi...)

02/05/10

Se não fossem os meus cães...

... às vezes acho que dava em maluca.

Por outro lado, há dias em que são eles que me deixam maluca. Há dias em que fico mesmo farta do xixi da Emma, dos puxões do Sushi, do pêlo, do cheiro...

Mas na verdade isso não dura um dia, só cinco minutos. :)

26/04/10

MoNtAnHa RuSsA

Acordei com uma sms de uma grande amiga de quem não tinha notícias há algum tempo.
Ganhei o dia.

Menos de meia hora depois, à chegada ao trabalho, encontrei na rua um cão perdido/abandonado, com fome e sede e medo e tristeza.
Bolas para esta m3rda toda...

25/04/10

Desaparecido em combate

É oficial: o transformador da minha máquina fotográfica está desaparecido em combate. Não o vejo há algumas semanas e acho que é a única coisa que ainda não voltou a dar sinal de vida desde o caos das obras.
Normalmente, quando há algo que não encontro é porque está dentro de uma das minhas malas sem fundo. Troco de mala frequentemente para combinar com a roupa, mas nem sempre mudo todo o conteúdo de uma mala para outra, e é assim que vou acumulando muita tralha.
Mas desta vez estou a ficar preocupada. Já esvaziei três malas e até agora nada.
O problema é que dentro da máquina estão todas as minhas últimas fotos dos monstrengos (a razão pela qual este blog não tem tido fotos ultimamente), assim como as minhas peças de costura (a razão pela qual o meu outro blog ainda ter menos fotos do que o costume).

Alguém sabe a que santo se reza para as coisas desaparecidas... aparecerem milagrosamente?

24/04/10

Q.I.

Hoje no telejornal mostraram uma reportagem sobre um pastor alemão que conseguiu ir buscar ajuda para salvar o seu dono de um incêndio. Até me arrepio com estas histórias.
Estávamos à mesa, em família, e a minha sogra - que já teve mais do que um - não poupou elogios à raça.
Mas depois quando eu gabei a inteligência da Emma, mais concretamente o seu extenso vocabulário (que eu atribuo ao facto de sempre ter falado muito com ela), começaram a fazer pirraça.

Opá... não há direito... a minha cadela é inteligente, sim senhora!

18/04/10

Mais uma vez...

... o amor dos meus cães e do Dono é o que me ajuda a ultrapassar os momentos mais difíceis. Agradeço o privilégio de tê-los aos três na minha vida.

17/04/10

Chamo a vossa atenção, por favor.

Há algum tempo adicionei à barra lateral do blog uma nova caixa que vai passando em slide show fotos de animais perdidos e as datas em que o desaparecimento ocorreu. É uma ferramenta que qualquer possa pode ir buscar ao site "Encontra-me" e publicar no seu blog. Fazer isto é muito simples, mas posso explicar os passos se alguém não souber, e não custa nada. Em boa consciência os blogs onde escrevemos sobre animais (ou os outros onde se escreve sobre outros temas) não servem só para mostrar as últimas proezas dos nossos fofos e trocar "selinhos" com os amigos que se vão fazendo. Na minha opinião, são sobretudo para acrescentarmos algo a esta causa, trocarmos informações, deitarmos por terra alguns mitos, enfim, ajudar. E se um dos meus cães desaparecesse eu ia gostar muito de ter toda a ajuda possível.

16/04/10

Estado de saúde do Sushi

A batata na pata do Sushi não tinha nada a ver com ele ter voltado a lamber-se e a fazer feridas. Era um abcesso, algum corpo estranho que infectou (por exemplo, uma farpa por causa das obras), e ele está neste momento a tomar antibiótico e anti-inflamatório.

Aqui fica uma nota sobre a simpatia da minha vizinha que nos viu a levá-lo ao vet e ficou preocupada com ele a ponto de me ter telefonado para saber notícias. Que querida!!! (Os pais dela foram os que me avisaram do recente ataque kamikaze). Adooooro os meus vizinhos!!!

Aproveitámos para falar com o vet sobre a possibilidade de o castrarmos. O objectivo é que ele perca o comportamento agressivo em relação a outros cães, porque a situação está a tornar-se muito complicada. Eu tenho medo de o passear na rua e não é justo ser sempre o Dono, já para não falar que, como vimos recentemente, a própria segurança está em causa. O veterinário não tem dúvidas nenhumas de que a castração obteria esse efeito e falou-nos numa nova técnica cirúrgica pouco invasiva que se assemelha às artroscopias que já fiz: insere-se uma câmara num furinho e o instrumento noutro furinho e é tudo feito tudo internamente sem ser preciso abrir. A recuperação é muito mais fácil e rápida, o cão não fica sem testículos (apenas deixam de ser alimentados e acabam por morrer), e o melhor de tudo é que o Sushi não teria de pôr um funil - algo que já experimentámos quando tentávamos que ele parasse de se lamber nas patas e se revelou altamente traumático e stressante para ele, e que portanto queremos evitar a todo o custo.

Já andávamos a considerar esta ideia há algum tempo, agora com esta nova técnica ainda ficámos mais inclinados, mas a decisão final não está tomada - em principio, vamos para a frente mas só mais daqui a uns meses (não sendo um tratamento médico urgente e imprescendível vamos tentar esperar por uma altura de maior bonança financeira que isto das obras foi mesmo um grande rombo no orçamento). Até lá, aceito opiniões e sugestões.

Portanto, abro o debate:
Castrar o Sushi vai evitar que ele volte a atirar-se de um 1.º andar só para ir abocanhar outros cães?

15/04/10

That's what i'm talking about

Obrigado, Van Dog, por partilhares o link. Aqui fica um vídeo publicado no YouTube pelo(a) utilizador(a) pt3bush.

A prova que não éramos só 300 nem nos insurgimos só contra as touradas...

14/04/10

Crash test dummy


Nos primeiros dias de casada, quando ainda não estava habituada ao barulho violento e ensurdecedor e estridente e insistente e abominavelmente irritante - acho que já perceberam a ideia - que o despertador do Dono faz todas as manhãs, costumava acordar tipo boneco de molas, completamente sobressaltada, quase que a gritar: onde? onde? onde é o fogo?

Passados três anos e tal, a coisa é bem diferente. O despertador dele toca, o meu toca, o meu telemóvel toca, a Emma choraminga porque tem fome... e eu continuo na ronha. Hoje então a força de vontade para sair da cama era praticamente nula, só de pensar que tinha à minha espera quase 400 páginas de um livro sobre yoga. Nem a vitória do Benfica me estava a animar. Até que o Dono, que já estava mais adiantado como de costume, me diz: "Um deles vomitou... duas vezes".

E pronto, lá saltei da cama como um boneco de molas outra vez. Não sei qual deles foi, é o problema de ter dois, mas suspeito que foi o Sushi. E como a pata dele nos anda a deixar muito preocupados outra vez decidimos não adiar mais a ida ao veterinário.

Agora, quem vomitou foi realmente muito inteligente: então não é que, qual coordenada GPS, foi mesmo na beirinha do plástico que protege o chão do escritório? Parece que sabem que o chão novo não é para estragar. Opá, estes meus cães são demais!

13/04/10

"Obrigado" não é suficiente

Começo por dizer que já dei por mim a tentar escrever este post várias vezes. Mas eu tinha dito que ia contar o que se tinha passado e acho que se isto foi uma lição que aprendi também pode ser útil para outras pessoas. Portanto aqui vai. Puxem dos lenços...

No feriado da 6ª feira santa por pouco não perdi o meu cão. Perder no sentido em que ele podia ter morrido, pelo menos seriamente magoado teria ficado de certeza. Tudo porque decidiu saltar da janela da cozinha, onde a altura equivale a um 1.º andar (com a agravante de que o piso não é a direito por causa da rampa de acesso às garagens). E tudo porque iam a passar dois cães de quem ele não deve ter gostado nada.

Ele já tinha saltado da janela do escritório por duas vezes (uma logo nos primeiros dias connosco para ir passear, outra para ir ter comigo à rua), o que nos ensinou a ter sempre as "lagartas" fechadas sempre que a janela está aberta. Mas nunca em tempo algum pensámos que ele repetiria a proeza do lado da cozinha, que é bem mais alto, por isso frequentemente deixo a janela da cozinha toda escancarada para arejar bem a casa (e neste dia em específico, para ajudar a tirar o cheiro da tinta e do pó das obras, que acabaram nesse dia precisamente).

Assumo que a culpa é minha, porque sou eu quem costuma abrir as lagartas da janela da cozinha. Não gosto de me sentir "presa" quando estou na cozinha. Mas prefiro sentir-me assim ou, em alternativa, fechar a janela da cozinha e ficar com calor ou seja com o que for, do que correr o risco de o Sushi voltar a armar-se em kamikaze. E aprendi que tudo acontece em escassos segundos e que devemos ter tantos cuidados de segurança com os animais como temos com as crianças.

A situação só não foi pior graças aos meus vizinhos. Um casal de vizinhos viu que o Sushi tinha saltado para o parapeito da janela e o marido da minha vizinha ficou cá em baixo a dar-lhe ordens para ficar quieto enquanto a minha vizinha dava a volta ao prédio, chamava-me nas escadas para dar o alerta: "vá rápido que o seu cão está todo empoleirado na janela!". Acho que nunca mais me vou esquecer do tom urgente da sua voz e da sua cara de pânico. Benditos vizinhos! Por mais que lhes diga "obrigado" não chega. Se eles não o tivessem visto a tempo eu não me teria apercebido de nada, porque os cães estavam fechados na cozinha para podermos ter a porta de casa aberta enquanto eu e o Dono e os meus cunhados andávamos para cima e para baixo entre a casa e a garagem carregados com caixotes. E acho que também nunca mais me vou esquecer de largar o que tinha nas mãos (um ecrã de computador), abrir a porta da cozinha e dar de caras com a Emma a comer o lixo espalhado pelo chão (o Sushi usou o caixote do lixo como patamar para conseguir saltar e derrubou-o) e o meu cão todo do lado de fora da janela, com as patas de trás no parapeito de fora e as patas da frente nas grades que protegem o estendal. Estava com um ar atrapalhado, de quem não sabe como sair daquela situação, e eu mais atrapalhada fiquei porque não tinha forças para o puxar e a última coisa que queria era que ele morresse às minhas mãos. Gritei por ajuda, o Dono apareceu logo, e foi ele que o pegou ao colo para o puxar para dentro de casa. Mas e se eu estivesse sozinha em casa? E se os meus vizinhos não tivessem visto a cena?

Enfim, não adianta consumir-me com os "e se's..." todos, apenas me resta dar graças por felizmente não ter acontecido o pior e não voltar a repetir o erro. A Emma ficou com uma diarreia brutal nos dias seguintes por causa do lixo que comeu LOL e o Sushi ficou mais perto de ser castrado que até se lixa. Pode ser que lhe passe a agressividade com os outros cães de uma vez por todas. Esse continua a ser o grande busílis da questão (e o único "defeito" que posso apontar a um cão que é, em todos os sentidos, o perfeito companheiro).

E para todos os que me estão a ler, fica o conselho: cuidado com as janelas abertas. Pensamos sempre que eles estão seguros, até os vermos lá em baixo na rua.

11/04/10

Números


Se eu ainda fosse jornalista, teria vergonha de não fazer melhor o trabalho de casa. 300 pessoas? Manifestação anti-touradas??? Não podem estar a falar da marcha em que participei!

Quero ver as fotos e os vídeos em todo o lado a provar que éramos mais e que não foi só contra as touradas que erguemos as nossas vozes! Toca a bombardear o facebook, o youtube, o correio do leitor, e tudo o mais que vos ocorrer!!!

10/04/10

Emoção

As multidões podem até fazer confusão a muita gente, mas a de hoje o que fez foi muitas outras coisas. Fez barulho, fez a diferença. E estar no pelotão da frente, entrar na Rua Braancamp e olhar para trás e não conseguir ver o fim da fila, foi um momento muito, muito, muito emocionante. Que bom que somos tantos a gostar dos animais!!! Que pena que não somos mais ainda, muitos mais, todos!

06/04/10

Posições

Não, não são as posições do Kama Sutra heheh
São as posições todas tortas que o Sushi costuma adoptar para dormir e que agora a Emma também começa a imitar. São tão fofos, os meus cães!

Fotos em breve!

05/04/10

Linha solidária do SOS Animal: 760 50 10 95

Só custa 0,60 cêntimais + IVA e se todos fizermos uma chamadinha já é uma grande ajuda! Estamos a precisar de verbas para abrir a clínica!

Linha solidária do SOS Animal: 760 50 10 95

04/04/10

Fim das obras


Acho que é seguro dizer que oficialmente as obras terminaram, as limpezas e as arrumações também. Hoje foi dia de casa aberta ao público!

Sobrevivemos!

03/04/10

Ainda em choque...

Se algum dia conseguir pensar nisto sem ficar com os nervos em franja conto-vos o que o meu cão fez. Por agora, digo apenas que ganhei alguns cabelos brancos em poucos segundos.

02/04/10

Eu vou! E vocês?


No dia 10 (sábado), às 15h00, com partida no Campo Pequeno. Vistam t-shirts de apoio, se possível.

Vamos mostrar que não somos "maluquinhos dos animais" mas sim cidadãos preocupados e com voz. Vamos mostrar que somos muitos, muitos, muitos! Vamos fazer alguma coisa para chamar a atenção para esta grande vergonha que se vive em Portugal em termos de desrespeito pelos direitos dos animais.

Vamos?

31/03/10

Curso de preparação

A minha amiga que está grávida (aquela para quem organizei o babyshower) vai ter neste fim-de-semana a sua primeira aula do curso de preparação para o parto.
Eu, que nem grávida estou, ando a ter um curso intensivo já esta semana. Ora, foi mais uma noite mal dormida, com a Emma a vomitar outra vez, agora na nossa "cama" (leia-se sofá do escritório). E o que é mais estranho é que isto aconteceu precisamente 24 horas depois da última vez em que ela vomitou. Alguém já ouviu falar de cadelas que vomitam com 24 horas de intervalo??? Seja como for, toca de acordar sobressaltada, ligar a luz, dar-lhe mimos, limpar tudo, etc etc. Ah, e um pormenor: sou completamente pitosga - COMPLETAMENTE MESMO - quando não tenho as lentes de contacto, portanto há mais mérito ainda nas minhas limpezas nocturnas pois são feitas com o nariz praticamente colado ao que tenho de limpar. ahahahaha
Por esta altura, o meu cansaço é tal que ontem juntei duas cadeiras da mesa de reuniões e dormi toda torta em cima delas durante a hora de almoço e quando cheguei a casa fui dormir uma sesta até à hora de jantar. Com o sofá só para mim e a porta fechada para não ouvir as unhacas dos cães pela casa. O Dono, que é sem dúvida o melhor marido do mundo, mais que não seja porque é o meu, não me incomodou nem para ir buscar um casaco quando ficou com frio. Quando acordei, fui dar com ele com o casaco para a chuva vestido, como se tivesse acabado de chegar da rua. Não é tão querido?