26/02/11

Running joke

Cá em casa há uma picardia entre mim e o Dono no que toca a cores. A ponto de a nossa running joke ser que o Dono é daltónico. Onde ele vê cinzento, eu vejo bege, e esqueçam lá os tons de azul (navy, petróleo, acqua, eléctrico, bebé...) ou de rosa (choc, velho, chiclet...) porque são um total mistério para ele.
Mas hoje ele enganou-se e pôs a trela da Emma (vermelha) no Sushi (cuja trela é preta)??? Ao ponto que já chegámos... hehehe

23/02/11

Ainda mais lindoooo!!!!!

Ontem falava sobre o Kevin Richardson, que dedica a vida a estudar e interagir com os grandes felinos. Mas hoje mostro-vos um vídeo que recebi por email e nele podemos ver como uma simples turista (ou seja, não estudou comportamento animal nem tem anos de experiência na área) conseguiu conquistar o carinho de um animal supostamente tão perigoso como o leão-mArinho. Estou completamente histérica com este vídeo e não podia deixar de partilhar!

video

22/02/11

Lindooo!!!


Para quem ainda não conhece o trabalho de Kevin Richardson com leões e outros felinos, recomendo vivamente que espreitem as fotos e vídeos aqui.

21/02/11

A boa acção do dia

Sinceramente, acho que é importante fazermos uma boa acção por dia (pelo menos uma). Mas a de hoje é da autoria do Dono, não posso ficar com os louros.
Atão não é que hoje graças a ele há por aí um cachorrinho feliz com a sua nova família?
Uma colega do Dono andava a pensar em ter um cão, adoptado claro, e tinha preferência por um rodinhas baixas ainda cachorrito. Eu nem sequer sabia desta história, mas pelos vistos ela ontem foi à campanha de adopção do SOS Animal em Belém, porque o Dono lhe disse, mas os 3 cchorrinhos que lá estavam... já não lá estavam!
Então hoje à hora de almoço o Dono trouxe-a aqui à nossa zona, onde há uma loja de animais que em vez de vender dá animais, e meio dito meio feito, a rapariga escolheu um dos 7 cachorrinhos que lá estavam. (Segundo o Dono havia dois manos lindos cruzados de castro laboreiro com labrador, com umas patorras enormes, por isso não sei como é que foi só a rapariga a sair com um brinde lá da loja, a esta hora eu podia perfeitamente ter mais um filhote em casa, mas o Dono resistiu.)
Depois o Dono levou a colega e o novo amiguinho de volta ao emprego deles, onde não sei muito bem quem da família dela o foi buscar. Diz o Dono que na viagem de 20 minutos o cachorrinho conseguiu a proeza de mijar, cagar e vomitar no nosso carro LOL Nada que a Emma também não tivesse feito quando o Dono a trouxe cá para casa, mas a viagem dessa vez foi bem maior.
Qualquer um teria ficado chatedo (acho que a colega do Dono fartou-se de pedir desculpas, toda embaraçada) mas connosco estas coisas são na boa, porque temos uma capa impermeável que cobre todo o porta-bagagens e é a coisa mais fácil de lavar. No emprego do Dono estão a decorrer umas obras e havia um mangueira disponível, que ele usou para lavar a capa, já secou durante a tarde e já está de novo no porta-bagagens. "Problema" resolvido.
E foi assim que hoje já me babei toda de orgulho pelo maridão que tenho...

16/02/11

Procuro FAT ou FAD para duas gatinhas de rua super meiguinhas já esterilizadas

Encontram-se na zona de Cascais e são alimentadas por uma amiga minha que agora tem a polícia à perna por causa dos vizinhos maldosos. A situação está a tornar-se insustentável porque ela não quer parar de ajudar as bichaninhas, por isso o melhor mesmo é arranjar-lhes casa. Foi a minha amiga que patrocinou as esterilizações e não pode ficar com elas porque já tem vários gatos.
As gatas são super meiguinhas e não precisam de ser acolhidas/adoptadas em conjunto.
Se souberem de alguém disponível e interessado, avisem!

15/02/11

As notícias sobre a "minha" Leila não são boas (Li não leias este post)


A outra madrinha da Leila (visto que eu sou uma desnaturada) foi visitá-la este fim-de-semana ao hotel onde ela se encontra e veio de lá, como é mais que óbvio, com o coração pequenino por não a poder trazer.
A boa notícia é que a nossa menina continua igual a si própria: assim que a tiram da box, corre, corre, corre, corre... Vai fazer pirraça aos outros que estão presos e de vez em quando vem ao pé das pessoas para dar mimos, mas depois lá vai ela correr mais um bocado. A madrinha levou-lhe biscoitos e um brinquedo e claro que a Leilocas-larocas adorou.
Continua muito magrita apesar de comer bem. Já fez 3 testes à Leishmaniose e dá sempre negativo, portanto ninguém percebe porque é que ela não engorda.

Agora as más notícias. Desde que teve febre da carraça tem estado fraquinha e agora tem dois quistos - um em cada pata da frente - com mau aspecto e vai ter de ser operada porque a biópsia não acusou boa coisa. Só que por outro lado não pode ser operada enquanto não estiver mais forte.

E depois há que considerar a idade dela. Quando a conhecemos era jovem, mas o tempo foi passando e agora calculamos que tenha cerca de 8 anos. Quem é que a vai querer adoptar? Como sabemos, os cães séniores são sempre preteridos porque toda a gente quer é um cachorro. Além disso, a Leila precisa de ser filha única porque não se dá bem com outros animais (fruto de todos os traumas que já sofreu, pudera) e isso tem sido um entrave mais do que uma vez.

Eu que não a fui visitar chorei ao ver as fotos e saber as novidades, quanto mais se tivesse lá ido. Nunca derramei tantas lágrimas por um animal como por ela. Esta era a cadela que eu traria para casa se pudesse. "Se pudesse" não chega. Tem de haver mais alguma coisa que eu efectivamente possa fazer por ela. Por favor, ajudem-me a ajudar...

14/02/11

Amor

Já passa da meia-noite, por isso é oficialmente Dia dos Namorados. Nós por cá não ligamos muito a esta data, se trocamos prendas é algo simbóllico e fazemos questão de NÃO ir jantar fora (vamos sempre uns dias antes ou depois, para provar que de facto o Dia dos Namorados é qulquer dia).
Mas não deixa de ser engraçado que tenha feito login precisamente com a intenção de escrever sobre o amor, e afinal até é um tópico adequado à data.

Acredito que o amor está na origem de praticamente tudo o que fazemos na vida e também acredito que nos maus momentos há sempre uma lição para aprender. No meu caso, os maus momentos de que me consigo lembrar ensinaram-me sempre algo sobre o amor.

Sinto-me mais rodeada de amor agora do que nunca. Primeiro porque estou grávida e nõ consigo evitar pensar que é um milagre absolutamente maravilhoso. Mas esse momento que devia ser só maravilhoso, também tem sido muito difícil. Estou há cinco meses numa cama e sei que tenho o melhor marido do mundo, que cuida de mim no sentido físico da coisa mas também me mantém animada e focada no que é importante. E ainda hoje a minha mãe passou a tarde a tricotar à minha cabeceira para me fazer companhia e sei que independentemente de não termos uma relação perfeita ela é a melhor mãe que consegue ser, o que automaticamente faz dela a melhor mãe que eu posso pedir.

E depois há os meus cães, claro. Que simplesmente não querem saber se eu estou na cama ou não, se o pijama é praticamente o meu uniforme, se me custa imenso cortar as unhas dos pés ou se tenho os braços doridos de tirar sangue para fazer análises a tudo e mais alguma coisa. Eles vêm ter comigo para que lhes dê mimo, a Emma traz a bola para que eu a atire e tem cuidado em nunca me magoar (é como se soubesse, a sério). Eles pedem pouco e em troca dão tanto. Fazem-me rir, fazem-me sentir a pessoa mais importante do mundo, dão-me beijinhos, enfim... Vocês sabem do que é que estou a falar.

Os meus cães tornaram-nos uma família, muito antes de a Danoninha ser sequer uma possibilidade, um sonho, um projecto. E agora ela é cada vez mais real (falta mesmo muito pouco). Mas embora toda a gente me diga que tudo vai mudar, uma coisa vai permanecer igual: enquanto eles forem vivos, serão sempre parte da família. Simplesmente vamos ser uma família maior.

11/02/11

Elementar, meu caro Watson!

Facto: como de costume, a empregada pôs a cama da Emma dentro da cama do Sushi (ambas com as respectivas mantas) e equilibrou-as no parapeito da janela e no estendal da roupa enquanto limpava o chão da cozinha.

Facto: ao serão, enquanto o Sushi dormia na cama dele, a Emma andava desassosegada pela casa, vinha ter connosco, choramingava, ia dormir para o móvel do hall... Nenhuma de nós percebia bem o que ela queria.

Facto: ocorreu-me que algo de errado se passava com a cama dela, para ela não ir para lá. O Dono foi dar com os brinquedos debaixo da manta, o que tornava impossível que ela se deitasse de forma confortável.

Facto: mesmo depois de os brinquedos terem sido removidos da equação, a Emma continuava com o mesmo comportamento estranho.

Facto: a manta dela estava molhada por causa da chuva que caiu durante o período de tempo em que se verificou o Facto nº 1 e o Dono não tinha reparado nisso quando tinha resolvido o problema referido no Facto nº 3. O que nos leva ao Facto nº 6...

Facto: o Dono teve um novo têtê-a-têtê com o meu secador para ver se a manta da Emma enxugava e ela podia ir dormir na caminha dela feliz da vida (no entretanto improvisámos uma manta com uma das toalhas de lhes limpar as patas nos dias de chuva). E isso leva-nos ao Facto nº 7...

Facto: devíamos mesmo comprar mais uma manta a cada um e, literalmente, save it for a rainy day.

De pequenino é que se torce o pepino

Dizem que um dos maiores erros dos pais é quererem que os filhos sejam o seu espelho e que vivam a vida que nós por algum motivo não pudemos viver (tipo ser médico e isso assim). Eu vou tentar não fazer (muito) isso, porque foi o que a minha mãe me fez - ela ainda não perdeu a esperança que eu comece a vestir-me como ela.
Mas numa coisa faço questão que a Danoninha seja igual a nós: que goste de animais. E acho que tenho tudo a meu favor. Ora vejamos:
- vai ter pais que gostam de animais
- vai ter dois "póneis" em casa
- o quarto dela está decorado com borboletas
- quase todas as roupas dela têm animais (desde pantufas com coelhos e outras com leões, a casacos com caracóis, a vestidos com peixinhos, a bodies com joaninhas, a babygrows com ursinhos...)
- e se eu for bem sucedida nesta minha missão incubadora para evitar que ela nasça antes de tempo (o que me condicionaria a escolha do hospital), ela poderá nascer a 500m do Jardim Zoológico (não que eu goste particularmente de zoos, mas a menos que me saía o euromilhões e possamos fazer um safari em África, será o mais perto que a miúda vai chegar dos elefantes and such).
- já para não falar que assim que eu puder tenciono levá-la às campanhas do SOS Animal
- e até o signo dela vai ser um animal (ou Peixes ou Carneiro).

Portanto, acho que posso dormir descansada.

10/02/11

Antrax?

A minha medicação para controlar as contracções consiste numa carteirinha que se dissolve na água, tipo aspergic, e tenho de a tomar ao pequeno-almoço, lanche e ceia. Hoje de manhã, cheia de sono, resmungona e pitosga até mais não, quando me preparava para tomar o remédio aconteceu uma desgraça. A Emma devia pensar que aquilo era Antrax ou coisa assim e decidiu entornar o copo. Era água pelo chão, pela mesa de cabeceira, enfim... E depois eu comecei a desviar tudo para que o Dono pudesse limpar e peguei no copo, que eu pensava estar vazio, mas não estava, e acabei por entornar o resto em cima da cama. Parecia que tinha feito xixi na cama, só vos digo. Felizmente, o Dono estava de saída para o trabalho e eu pude ir dormir para o lado da cama que lhe pertence. E só voltei para o meu lado à noite, portanto foi um dia diferente... como se tivesse feito turismo "vá pra fora cá dentro"!

08/02/11

Adenda

O Dono lavou novamente a manta do Sushi, mas como não secou durante o dia de ontem e hoje já vinha aí a chuva (não há ninguém tão bem informado sobre o estado do tempo como os donos de cães) ele deu-se ao trabalho de a secar com o meu secador de cabelo. Só cá em casa...
Escusado será dizer que mal a pousou na cama do Sushi nem teve tempo de piscar os olhos porque o cão já lá estava. E de lá não tem saído.
É tão fácil fazê-los felizes...

07/02/11

Um tema recorrente

Muito queridos são os meus cães. Como sabem que já só falta um mês para começar a mudar fraldas, decidiram intensificar o meu estágio no capítulo dos maus cheiros e eliminação de resíduos. Estou a falar de... vómitos, como não podia deixar de ser.
As camas deles são de plástico mas eles só lá dormem se as respectivas mantinhas estiverem lá. Ora, as ditas mantinhas, que são todas XPTO absorventes e respiráveis e anti-alergénicas e sei lá mais o quê, chegam ao ponto de tresandar, porque eles ficam inconsoláveis quando não as têm e andamos sempre a adiar pô-las a lavar. Mas aproveitando o bom tempo dos últimos dias, o Dono não teve contemplações. Não satisfeito com uma só lavagem, decidiu fazer uma segunda lavagem (desde que estou de cama ele tem o monopólio do detergente da roupa e não há nada a fazer quando se tem um homem exagerado em casa). E ainda não satisfeito com isso, quando já estavam secas, decidiu aspirar as mantas. Nunca elas tinham estado tão limpinhas...
E na manhã seguinte o Sushi tinha vomitado na dele. É a segunda vez que ele vomita na cama, nem sequer se dá ao trabalho de se levantar (enfim, a Emma também vomitou na nossa cama porque não se deu ao trabalho de procurar um sítio mais conveniente).
conclusão: hoje de manhã muito se praguejou nesta casa e por uma vez não era culpa dos xixis e cocós da menina Emma durante a noite. O cão também não podia ser um santo, né?

02/02/11

Mesmo a calhar...

A Emma vomitou em cima da nossa cama. Oh que bom! Ainda há duas semanas o Dono entornou sumo em cima da cama e tivemos de pôr o edredão na lavandaria, agora já lá foi parar outra vez. Como a crise em que andamos e nós a largamos 20 e tal euros de cada vez.
Foi uma aventura. Eu estava sozinha em casa, de repente o meu pouso habitual todo sujo, um cheiro que não se podia, lá limpei como pude (basicamente a muito custo), pus a capa para lavar, o edredão à janela para arejar e a janela escancarada para arejar o quarto. E depois peguei na minha nova manta polar com mangas (a minha prenda preferida neste Natal) e fui para o sofá da sala.
Quando o Dono chegou vinha mal humorado e eu tive de lhe dar a notícia. Ainda ficou pior, como devem imaginar. Como se não bastasse, enquanto ele fazia a cama de lavado para eu poder voltar para o quarto, a menina Emma decidiu que não aguentava mais o xixi - sendo que hoje o passeio da manhã foi 3h mais tarde do que o habitual - e começou a largar poças pela casa.
Só vos digo: ainda bem que o Benfica está a ganhar ao Porto, senão acho que o Dono hoje explodia...