09/10/10

Onde cabem dois cabem três, onde cabem três cabem quatro

Como na maioria das noites, o Dono fechou a porta do quarto quando se veio deitar. Mas eu não conseguia adormecer porque ouvia o Sushi a lamber as patas (temos de aumentar-lhe a medicação, já deu para perceber que ele dorme durante o dia e fica acordado a lamber as patas durante a noite) e por isso o Dono acabou por se levantar e ir chamar os cães. Claro que o espertalhão do Sr. Sushi mal se apanhou dentro do nosso quarto parou de se lamber, afinal já tinha o que queria. A Emma andou por aqui a cheirar, viu que não havia espaço para ela na nossa cama - graças à milagrosa almofada-chouriço a que eu agora durmo agarrada - e optou por ir para a cama dela na cozinha. Não gosto nada que só um dos cães fique connosco, parece favorecimento, mas a verdade é que ela quando não tem o que quer arma-se em anti-social. É demasiado fina para dormir no chão. Claramente, o conforto para ela está acima da nossa companhia, por isso ou é na nossa cama, ou é no sofá, ou então lá se resigna com a cama dela.

O que eu sei é que quando acordei de manhã ela estava na nossa cama. Não sei como é que isso aconteceu, mas estávamos cá os 4, aliás os 5: eu e a Danoninha, o Dono, a Emma e o milagre em forma de chourição. Toda encolhidinha, mas feliz e fiel aos seus princípios. É mesmo fofa esta cadela!!!

2 comentários:

Ana Domingos disse...

Nada melhor que dormir na companhia dos donos... A Emma é de facto um amor de mocinha!

Já agora... Muitos Parabéns pela Doninha e as melhoras ao Sushi!

Ana Domingos
www.amo-osanimais.blogspot.com

Van Dog disse...

:))