30/09/09

De volta à estaca zero

As novidades sobre o Sushi não são bem novidades.

Ontem de manhã tomou o último comprimido. Decidimos não continuar a dar-lhe os antidepressivos. Por isso, este frasco vazio já tem destino: o ecoponto!



Assim como assim, nos últimos dias ele estava pior da ferida. Parece que todas as outras sararam, mas sobrou a primeira de todas e está pior do que nunca. Faz mesmo impressão.

Por isso, decidimos fazer como há uns meses atrás e simplesmente impedi-lo de lamber a ferida, para ver se interrompemos o ciclo. Se a ferida sarar, deixará de lhe fazer comichão e ele parará de a lamber. Se, pelo contrário, ele continuar a lambê-la, ela vai continuar a infectar, ele vai continuar a ter comichão e por isso vai continuar a lamber. E eu acho que não aguentaria vê-lo outra vez no mesmo estado. :(

Então, pomos betadine na ferida, depois um pouco de gaze e depois, em vez da meia do Dono presa na zona do cotovelo com fita adesiva, optámos por comprar aquela espécie de ligadura mas que é autocolante, que se compra mesmo na farmácia. Este é o novo kit de primeiros-socorros do Sushi:


O problema é que ele come isto. Sim, ele come. Porque quando nos levantamos de manhã ou quando chegamos do trabalho ele já não tem a "ligadura" e não a encontramos em lado nenhum. A nossa experiência diz-nos que isso só pode significar que ele a comeu (ou a Emma). Quando a Emma foi esterilizada, ainda tinha as gazes e as ligaduras autocolantes e conseguiu comê-las (não sem antes dar cabo de dois funis).

Já que falamos em funis, caso estejam com vontade de perguntar "Porque é que não pomos um ao Sushi?" digo-vos já que é uma boa pergunta. A resposta é simples: ele é daqueles cães que fica extremamente traumatizado com coisas desse género e a Emma é daquelas cadelas que adoraria roer o funil do mano até ao último centímetro de plástico. E aí têm.

Basicamente, agora temos de fazer uma vigilância apertada. À hora de almoço venho a casa, se ele roeu a ligadura volto a pôr. À noite acho que o melhor mesmo é dormirem connosco para eu o ouvir se ele estiver a aprontar. Só o Dono é que ainda não sabe que os cães vão dormir no nosso quarto...

5 comentários:

Van Dog disse...

Estou a torcer para que resulte!!

Claudia Estanislau disse...

Já ponderaram ser um problema de obsessividade compulsiva originada por stress??

Sandra Duarte disse...

Não querendo ser repetitiva: já pensaste no que disse a Cláudia?
Não é por nada mas está-me cá a parecer que ela terá razão no que diz!!!!!!

Sónia disse...

E um t-shirt? Não dá?

Vi não me lembro em que blog um cão, e grande com um t-shirt!

Eu não sei se não voltaria às despedidas!
Agora contacto com alguns vets, e o que vejo muitas vezes é que a grande maioria acha que somos uma maricas com os bichos, e que damos demasiados mimos! (talves por isso te digam para não te despedires dele) Eu acredito que seja "defeito de profissão" Talvez um tratador, treinador, possa dar uma dica!

Carracinha Linda! disse...

Comer as ligaduras????

Bem, ainda ontem no episódio do Hospital dos Animais mostraram um cão que comeu a coleira inteira com tachas de metal e tudo!!!!! Até me fez confusão como é que ele a conseguiu engolir, mas os animais quando querem uma coisa conseguem o que querem!

Bom, espero que a vossa estratégia resulte! E que o dono os deixe dormir no quarto para um melhor controlo.

Bjs