02/07/09

Ainda não tinha escrito sobre a polémica do "Banco Alimentar"

Porque realmente foi uma coisa tão mas tão sem nexo que nem sabia o que dizer. Agora que a poeira assentou e que os voluntários do ex-BAA já são da AAA (e se recompuseram do golpe que deve ter sido) vou escrever o que penso.

Mas vou fazê-lo através das palavras de outra pessoa:


"Em 92 abre portas em Portugal o Banco Alimentar contra a fome, com a louvável ética assente na gratuidade, dádiva, partilha, voluntariado e mecenato. Aparece, há não muito tempo, o Banco Alimentar contra a fome animal, e, suponho eu, não será preciso explicar para que serve nem um nem outro, pelo nome de cada uma chegam lá.

Após algum tempo de actividade, o Banco Alimentar contra a fome animal recebe um aviso dos advogados do Banco Alimentar contra a fome que tem como consequência a suspensão de toda actividade dos voluntários e pessoal ligado à causa, retirando cartazes e folhetos. E porque? O Banco Alimentar contra a fome acusa o Banco Alimentar contra a fome animal de ter utilizado indevidamente as suas cores e logótipo e até o nome, de forma a aproveitar-se da publicidade e a projecção que os primeiros conseguiram construir ao longo dos anos.

Ora, ora, ora... que coisa tão feia!

Mas estamos ou não estamos a falar de instituições solidárias? Não é suposto o Banco alimentar contra a fome ser o primeiro a dizer: "Sim senhor, estamos cá para o mesmo, embora com destinatários diferentes, usem e abusem do nosso nome já feito". Não há inúmeros famosos que emprestam o seu nome precisamente para partilhar a sua publicidade com este tipo de causas, especialmente no começo? Não era precisamente esta a força que o Banco alimentar contra a fome animal está a necessitar neste momento?

O único problema em utilizarem nomes tão semelhantes é tentar escrever e depois ler uma notícia como esta, pois corre-se o risco de se ficar tão baralhado como ao conhecer a família Buendia do livro "Cem anos de Solidão".

Tirando isso, este tipo de acção não só fica tremendamente mal ao Banco alimentar contra a fome como se mostra carente dos seus maiores princípios: a dádiva e a partilha!"

(retirado do blog da Ana Galvão, com realces meus)

Ora... quem é que são os animais no meio disto tudo? Que raio de preciosismo e mesquinhice são estes que pretende prejudicar uma ideia tão louvável como a que foi criar uma recolha generalizada de alimentos para combater a fome animal? O objectivo é o mesmo, o funcionamento há-de ser parecido... só os destinatários é que mudam! Aliás, pensando bem, há outra diferença: o Banco Alimentar contra a fome (humana) tem muito mais apoio e certamente uma escala, uma estrutura, um caché muuuito diferentes, enquanto o Banco Alimentar contra a fome (animal) que teve de passar a chamar-se Ajuda Alimentar Animal ainda precisa de crescer e de se projectar. Não deve ser tarefa fácil, porque se há coisa comum a todas as associações em prol dos animais é que é sempre uma luta para tudo, por isso qualquer ajuda (ou neste caso entrave) faz diferença.
Que raivinha que estas coisas me dão... Força Ajuda Alimentar Animal!!!

7 comentários:

Van Dog disse...

Há uma coisa que me chocou particularmente: foi a forma como a coisa foi feita. Se havia alguma questão a referir, porque não fizeram, como primeiro contacto, um telefonema? Começar por mandar uma carta de advogados?

Como dizia alguém na altura, parece que a energia está a ser mal canalizada...

Inca disse...

na altura eu não queria acreditar, então a solidariedade que o banco alimentar pede? só se pode ser solidario com as pessoas é? fiquei tão triste que nem me apetecia partcipar na ultima campanha, mas depois pensei melhor e partecipei, mas, a atitude foi muto feia.
BOA SORTE PARA A Ajuda Alimentar Animal!

LuscoFusco disse...

Minha querida amiga,

Sou uma desnaturada e nunca tinha escrito por estas bandas (só nas outras :P). Hoje, vou fazê-lo... Até porque ontem, foi um dia muito difícil para mim. Por todas as razões e mais alguma mas também porque o meu pepe ( o meu irmão de 4 patas) estava desaparecido... Chorei tanto só de imaginar que podia não o voltar a ver... Doeu-me o coração! Eram 3 da manhã de quarta quando eu e o meu pai decidimos interromper as buscas... Andei mais de 5 km de bicicleta feita louca a chamar pelo meu Pepe! Nunca perdi a esperança mas, lá no fundo, já estava tomada pelo negativismo.Ontem ao final do dia, o pepe voltou para casa! Foi um sufoco de todo o tamanho! Amo aquele cão como se fosse um irmão, só que é daqueles que não fala, não chateia e está sempre com um sorriso na cauda para me receber!(Nem sequer pude escrever sobre nada disto no meu blog, pois tinha medo que a minha irmã descobrisse e resolvemos omitir-lhe esta escapadinha do nosso pepe para que ela não se enervasse).
Agora quanto a esta polémica... Sinceramente! Chama-se a isto solidariedade?! Mais uma vez prova-se que o altruismo é mais fácil de se dizer do que sentir! Na maior parte das vezes, reconheço uma maior gratidão nos animais do que nas pessoas... Acho que era vantajoso para ambas as instituições se existisse uma "parceria no nome", uma ajuda mútua! Ironicamente, conheço poucos sem abrigo ou pessoas em dificuldades que não tenham a seu lado um parceiro de 4 patas! E essessão daqueles que não reclamam quando a málaga está vazia... Estendi-me, eu sei!
Oh amiga, não desistas! Os animais agradecem a existência de pessoas como tu!
Eu vou contribuir para esta ajuda, este banco, chamem-lhe o que quiserem mas não esqueçam a sua essência e propósito!

Um beijinho grande para ti,amiga!

E uma lambidela amiga do Pepe para o Sushi e para a Ema :)

Uma dona babada disse...

J.,

ainda bem que o Pepe voltou. Não quero nem imaginar o susto, se fossem os meus passava-me. A vantagem é que todos no bairro os conhecem, por isso se não se afastassem estavam safos.
é por isso que é importante chipá-los, usar medalhinhas com os contactos (espreita no blog da Pata Vermelha umas muito giras cuja venda reverte para os animais).

Força amiga, a luz ao fundo do tunel vai aparecer nao tarda nada!!!

lvu ***

(não te respondo no teu blog para a tua mana-kinder-surpresa não perceber, fizeram bem)

Uma dona babada disse...

ah! J.!

já assinei a petiçao sobre o dia 09/09/09!

festinhas minhas para o Pepe (lambidelas do Sushi e da Emma não iam corre bem, o Pepe virava hamburguer)

LuscoFusco disse...

Oh amiga, és uma querida... Obrigada! Sim chipá-lo é urgente! Como sabes o Pepe ficou em casa dos meus pais e ando farta de lhes dizer que têm de o fazer. Ainda ontem quando estávamos todos desesperados, dizia isso mesmo. Estas férias levo-o eu e acabou-se! Quanto às medalhinhas, ele tem uma, mas se essas revertem a favor dos animais, então vou renová-la.
As tuas festinhas vão ser comunicadas e o pepe agradece!Obrigada por não responderes no meu blog. (Só espero que a minha mana não venha dar com isto aqui...)
É que ela é outra que ama os animais como se fossem filhos! Lá em cima, tem duas cadelas. Uma rafeira linda que foi buscar ao canil (a Luna) e outra que o meu cunhado achou num passeio de btt que é uma serra da estrela, que estava com o irmão dentro de um saco, quando ele os encontrou. Ficaram com ela e deram o irmão a um primo. Hoje são uma família feliz :)

Ps: Obrigada pelo teu apoio...

Beijocas

Carracinha Linda! disse...

Pois este é uma assunto que me deixou chocada... se o fim é o mesmo (obter ajudas alimentares, embora com destinatários diferentes) então onde é que está o problema??!!!

Confesso que a Ajuda Alimentar Animal só ficou foi a ganhar com isto, pois sei que várias pessoas ficaram indignadas com a atitude do Banco Alimentar Contra a Fome e deixaram de contribuir para ele, passando a contribuir para a Ajuda Alimentar Animal, a quem eu desejo muita sorte e muitas contribuições!