18/05/12

Dona Mãe Babada... e Cansada

As últimas semanas têm sido complicadas e tudo vai dar ao mesmo: ando exausta. Voltei a trabalhar fora e como o meu novo emprego fica numa zona de Lisboa para onde é mais prático ir de transportes do que de carro vendemos o meu querido queridíssimo adorado smart, pois não faz sentido termos dois carros à porta de casa (o Dono sempre foi de transportes para o emprego). Ou seja, voltei a ter horários para cumprir, chefes a quem agradar, telefonemas e emails e colegas a interromper, e ainda por cima vou para Lisboa de transportes (isto pode parecer um facto menor mas há vários anos que não andava de transportes) e uma grande parte do percurso a pé, e, visto que ainda me ressinto fisicamente de ter passado tantos meses de cama, tudo isto me deixa de rastos. Quando chego a casa, cansada e triste por passar menos tempo com a Danoninha e em stress porque o dia ainda vai longe do fim, encontro o chão cheio de pêlos (maldita época da mudança de pêlo), é preciso fazer o nosso jantar e o dela, há sempre coisas para arrumar ou compras para ir fazer... Ela pede a minha atenção (acha que quando eu vou à casa de banho é porque estou a jogar às escondidas então fica do outro lado da porta a bater para chamar a atenção - TÃO FOFA) e eu quero dar-lha, mas nem sempre dá para deixar tudo o resto em segundo plano. Porque a dada altura, mais do que a minha atenção ela vai querer é comer e depois dormir. E é quando a Danoninha vai dormir que a casa fica finalmente em silêncio (ou não, porque às vezes a Emma anda por aí a ladrar) e eu me sento no sofá e suspiro. Primeiro, porque fico com saudades dela, segundo porque me sinto frustrada e culpada ao mesmo tempo por passar tão pouco tempo com ela mas no fundo gostar de quando ela vai dormir. o Sossego não dura muito, normalmente antes de nos deitarmos ela acorda pelo menos uma vez, durante a noite pelo menos outra vez, ou porque está destapada, ou porque perdeu a chucha, ou porque agora deu em sentar-se/pôr-se de pé na cama. Mas mesmo assim na minha opinião ela dá boas noites, só mesmo quando tem dentes a nascer é que acorda de hora a hora, e nem todas as mães se podem gabar do mesmo. Em relação aos cães, que felizmente estão de boa saúde (aliás, vão ter direito ao check-up anual em breve porque está na altura de vacinar e desparasitar), noto que, apesar de tentarmos evitar, de certa forma têm sido um pouco "prejudicados" nos últimos tempos. Seja porque encostamos a porta da cozinha durante a noite para não fazerem barulho com as unhacas pela casa fora de manhã a virem-nos acordar, seja porque passam o serão enfiados numa divisão connosco com a porta encostada também, seja porque às vezes temos menos paciência ou passamos menos tempo em casa ou sei lá o quê. E já sei que vamos passar vergonha no vet porque eles estão MESMO a precisar de um banho (mais uma daquelas coisas que não temos tempo/paciência/dinheiro para ir tratar). E confesso que fico tão, mas tão, frustrada por ter sempre a casa imunda logo agora nesta fase em que ela oscila entre o gatinhar e os primeiros passos agarrada a tudo, e depois leva as mãos sujas à boca e depois tem pêlos agarrados à roupa, e às vezes à chupeta, e eu até nem sou maníaca das limpezas, acho que toda a gente já sabe isso, mas bolas... há limites para aquilo que consigo ver sem ficar cheia de comichão-deixa-lá-ir-buscar-uma-esfregona!

1 comentário:

Blog da Rutha disse...

Não se preocupe que todas as mães passam por situações e sentimentos semelhantes a esses! Eu me lembro muito bem que o melhor momento do meu dia era quando eu levava meus filhos para a escola! Agora eles já estão na faculdade e sinto saudades de quando eram pequenos, mas me lembro da canseira que eu vivia...
Aos poucos vai ficar tudo mais fácil, logo a Danoninha vai aprender a falar e vai ficar cada vez mais independente e eu acho que fica tudo mais gostoso. Tenha paciência.
Beijos
Laís